AHS 1984

POR LEONARDO “SILVERBOLT” DIAS

O ano de 2018 na questão de séries passou em branco no VVE. E não tive como comentar de AHS – Apocalipse, o crossover, que deu uma luz para a temporada 3, Coven, mas descaracterizou alguns personagens de Murder House. O resultado geral também não foi bom. Depois de Roanoke, Cult foi bem mais ou menos e Apocalipse ruim. Aí veio o nono ano.

Com spoilers

O que tinha tudo para ser um fracasso com uma história simples, grandes perdas no elenco principal da série que não retornaria, foi um senhor achado. Antes de terminar já tinha colocado esse ano no meu top 3 seguido de Roanoke e Asylum.

A estrutura da série foi bem trabalhada, os papéis dos personagens, algumas inversões no gênero depois do que parecia mais do mesmo resgatando o espírito dos slash movies dos anos 80.

O final acredito ser o mais bonito de todas as temporadas da série, e como AHS tinha o mesmo problema de Stephen King de errar muitas vezes no desfecho acredito que aqui tenha acertado e tanto.

Destaco Mr. Jingles com todas as suas nuances, Rita que foi a personagens com mais mudanças de comportamento num período tão curto de 9 episódios e Emma Roberts que conseguiu segurar o papel de mocinha, já que sempre foi a bitch em tudo que fez na vida.

Ponto negativo só para a maquiagem do último episódio na personagem de Emma, faltou tempo, vontade da atriz ou era só motivo de piada mesmo da produção.

Continua

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s