O verdadeiro retorno ao Mundo Bruxo – “Harry Potter – e a Criança Amaldiçoada”

POR LEONARDO “SILVERBOLT” DIAS

No final do ano passado, mais precisamente em novembro fomos reintroduzidos ao universo de Harry Potter 70 anos no passado, em outra cidade, com outros personagens. A experiência em si foi satisfatória, mas faltava algo, e sei muito bem que não tinha como colocar Harry e cia ali no passado, será mesmo que a resposta a essa pergunta é positiva?

Com spoilers

hp-capaQuando os sete livros terminaram veio aquele dilema que todo fã tem, obras eternas são um saco, vide as HQs que precisam regularmente zerar suas numerações para atrair novos leitores que ficariam assustados se pegassem, por exemplo, o Homem Aranha nº 1200, isso seria perfeitamente possível já que o herói foi criado nos meados dos anos 60.

E obras que terminam? Como mangás (Naruto mandou notícias) e o próprio Harry Potter deixam aquele gosto azedo na boca, os fãs querem mais, e o que fazer, a autora manteve um site com notícias além dos livros publicados. Novos livros sobre o universo iam saindo na forma de enciclopédias, novas capas para colecionadores afoitos, o retorno do universo no cinema a princípio com 3 filmes que antes do lançamento se tornaram 5 e quem sabe ainda aumenta. Porém, mesmo assim faltava alguma peça.

Essa peça, literalmente tem nome, Harry Potter – e a Criança Amaldiçoada, uma peça de teatro que por enquanto só existe lá em Londres, precisava chegar nas mãos dos fãs alvoraçados pelo mundo afora e seu roteiro foi transformado no “oitavo livro” como diz a própria capa. Escrita por duas outras pessoas e supervisionada por J.K. Rowling a peça/livro enche os olhos dos fãs.

Voltamos aqueles personagens que gostamos e sim falo de Harry, Rony, Hermione, Gina, Prof. McGonagall e vou colocar aqui alguém que não imaginei Draco Malfoy. O novo Draco passou a ser um excelente personagem e ele não está ali à toa. Por mais que Harry e os demais sejam bastante presentes na peça quem comanda agora são Alvo Severo Potter e Escorpio Malfoy.

hp-oitavo-livro-2A dupla mais imaginável possível se torna grandes amigos na primeira viagem para Hogwarts e a obra que parecia ser bem simples, mostrando o filho do meio de Harry tendo de lidar com o fardo de ter o pai que tem, vai se moldando numa viagem no tempo, que quer corrigir erros e acaba bagunçando mais do que deveria.

Alguns questionaram que a peça/livro brinca com as ideias de alteração no tempo, mas no final deixa tudo como está, estranho falar isso, algum fã de verdade iria gostar que a obra original sofresse uma mudança drástica no cânone por conta de uma peça de teatro que nem foi escrita pela autora original?

hp-oitavo-livro-1Gostei muito dos cenários, “e se? ” que a peça apresenta, e principalmente pela possibilidade de ver novamente dois personagens em outras roupagens que não pudemos ver ao longo da obra original: Alvo Dumbledore (ou sua essência nos quadros de Hogwarts e no Ministério da Magia) e Severo Snape, de longe a melhor participação especial do livro.

Super recomendado para quem é fã.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s