Férias nada frustradas (no cinema)

POR LEONARDO “SILVERBOLT” DIAS

Nas férias tive mais oportunidades de ir ao cinema podendo assistir um pouco mais de filmes que fugissem da mista lista padrão de Super Heróis, Star Wars, Harry Potter, Senhor dos Anéis e algumas poucas ficções científicas.

Agora vou pincelar sobre o que achei desses filmes.

Com spoolers de Invasão Zumbi, A Chegada, Animais Noturnos, La La Land, Passageiros. Sobre um último filme da minha lista vou fazer uma matéria própria, o tema merece.

ferias-frustadasInvasão Zumbi – Como podem ver ao ver nas abas: Animes & Tokusatsus e Mangá sou um fã da cultura oriental, principalmente dessas duas vertentes, além da gastronomia é claro.

Porém, com filmes de lá tenho sempre um pé atrás, é uma mídia que você precisa ver com outros olhos. Aí vem a crítica e fala super bem de um filme coreano sobre zumbi, sai correndo para ver o que ele tinha de especial.

O filme dá uma leve engasgada em seus minutos iniciais, mas depois de 20 minutos ele engrena e não perde ritmo, aquele típico filme que quando acha que encontraram o Happy End, tudo se transforma e um novo obstáculo surge.

Filme que se passa 85% dentro de um trem, consegue usar muito bem o cenário limitado ao seu favor, mostrando que os personagens que recebem o holofote têm um pouco mais de cérebro para criar estratégias e sobreviverem por mais tempo.

Corajoso ao eliminar seus personagens. The Walking Dead deveria se inspirar aqui para saber conduzir melhor seus episódios tão arrastados quanto o passo de zumbi.

invasao-zumbi

A Chegada

O primeiro filme dessa lista com um trailer montado para enganar o espectador.

Se chegarem ao cinema pensando num filme de invasão alienígena por conta de algumas cenas do filme que surgem no trailer irão se arrepender amargamente, procurem Independence Day o Ressurgimento.

A Chegada é um filme sobre a linguagem e as nuances do tempo, muito mais para filosofia do que para ficção científica. Amy Adams dá um banho com uma interpretação super sutil e Jeremy Renner consegue render bem.

Para entender que o filme não e de ação é só saber que seus personagens principais são um físico e uma linguista.

A montagem do filme te engana direitinho até o plot twist e o final é bem agridoce, mas lembra mais a vida real com toques de ficção que a própria fantasia. A vida não é um mar de rosas.

a-chegada

Passageiros

Outro filme que o trailer engana com uma cena que ganha um outro contexto fora do corpo do filme e uma leve reviravolta que logo que o filme começa, você se questiona, no trailer era diferente.

Chris Pratt desperta sozinho numa nave que levantaria 90 anos para chegar ao seu destino, sem poder consertar a câmara de hibernação que pifou ou contatar a tripulação isolada numa câmara especial, ele passa mais de 1 ano em isolamento dentro daquela nave se conflitando com todos os males que a solidão pode trazer a uma pessoa.

A partir daí ele por acidente encontra sua Bela Adormecida, Jennifer Lawrence e se apaixona perdidamente por aquela mulher, o deixando numa escolha complicada, despertá-la e condená-la a um resto de vida presa aquela espaçonave ou morrer sozinho?

Quem viu o trailer sabe o que acontece. E quem não passou por nenhuma situação de solidão ou sabe do que o amor é capaz irá condenar o filme acreditando ser uma obra machista.

Assista e tome sua decisão.

passageiros

Animais Noturnos

Eu sempre comento sobre ritmo em filmes e séries, acho importante o roteiro/direção dar um gás logo nos primeiros minutos para manter a audiência, no cinema é um pouco difícil o espectador sair da sala, a não ser que uma cena do filme o incomode, ou que pelo meio o filme não renda o que ele esperava e ele perde seu dinheiro e sai. Quando assistimos algo em casa, o ritmo é o pulo de gato, não tem ritmo, pausa e fecha o player.

Esse filme tem três narrativas, que se encaixam perfeitamente para contar uma senhora História, onde perdas são elevadas a nonagésima potência na forma de um livro que o ex-marido envia para sua esposa.

Na linha principal uma mulher com a carreira e o casamento atual abalados e com fortes problemas de insônia (que dá nome ao filme) recebe do ex-marido seu mais novo livro e vê uma nova versão dos encontros e desencontros que viveu ao seu lado.

A questão mais importante dentro de um filme fortíssimo como esse é… depois que escolhas são feitas mesmo que nos arrependemos podemos de fato voltar atrás.

Essa seleção de filmes foi importante nas minhas férias, porque os filmes aqui foram muito mais que entretenimento, me fez sair do cinema e pensar. A trinca formada por Passageiros, Animais Noturnos e La La Land mexem bastante com a nossa cabeça.

animais-noturnos

La La Land

Um musical que revive o Jazz, ao mesmo tempo é retrô e moderno, não esconde a que veio já apresentando seu primeiro número durante os créditos. Tem ótimas músicas, atuações e não recebeu 14 indicações ao Oscar a troco de nada.

Porém, indo além ele coloca o espectador na seguinte encruzilhada, seguir seu sonho ou viver o amor da sua vida? É nesse contexto que vemos Sebastian e Mia.

E essa pergunta que vai levá-lo ao final da sessão a questionar existe resposta correta para essa pergunta, eu imagino que não, é a chamada Escolha de Sofia, onde não existe vitoriosos, apenas um tipo de derrota.

la-la-land

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s