Ghostbusters: De agora e do passado

POR LEONARDO “SILVERBOLT” DIAS

Sendo bem honesto não pensei em ver o novo filme dos Caça-Fantasmas no cinema, e já pensava assim antes do grande boom negativo do primeiro trailer. Afinal, esse filme não teria ligação direta com os dois primeiros longas de 1984 e 1989 e o saudosismo falava mais forte. A questão é? Nem sempre continuar o que começou no passado se provou efetivo. Terminator: Genesis está aí para provar essa teoria.

Outros filmes pegaram o espírito do original e se repaginaram como Star Wars ou Jurassic World. O primeiro funcionou muito bem, sobre o segundo eu tenho minhas ressalvas, mas mundialmente ele foi muito bem visto e vai gerar outra franquia bastante presente no cinema.

A pergunta? Vale a pena. E já vou responder antes dos spoilers. Vale. E vou mexer no vespeiro ao falar do filme original que acabei de rever.

Com spoilers

Ghosts 01 Ghost 2

O filme é engraçado. Talvez peque pelo excesso de piadas. Nem todos os personagens funcionam tão bem, Abby de Melissa McCarthy é a mais fraca num contexto geral. Os dois melhores ao meu ver são Kevin e Holtzman, de longe a melhor das novas caça-fantasmas.

Ele é cheio de referências ao passado, com participações de todos os principais artistas, incluindo Harold Ramis que aparece não como fantasma como se especulou na internet, mas num busto na faculdade onde Erin Gilbert, a personagem de Kristen Wiig começaria a ministrar suas aulas. Até que seu sonho vai por água abaixo com a revelação de um livro sobre fantasmas que escreveu junto com Abby.

Ghostbusters FunkoAí vem a primeira reclamação, o fato dele ser um reboot, achei que as participações funcionariam melhor no espírito do Harold Ramis, em fotos e etc. Trazer os artistas para a tela grande para ser um taxista, ou aparecer só na cena pós-crédito não acrescentou nada ao filme.

impressive-sculpture-of-egon-spengler-image-1Há uma metáfora ali escondida nas falas do prefeito de que os acontecimentos dos dois primeiros longas poderiam ter sido esquecidos com o auxílio de publicidade negativa ou teorias conspiratórias. Pareceu apenas como esperança para esse fã dos originais já que aquele que mais apareceu no filme, Bill Murray faz um descrente do sobrenatural super sem sal, passando milhas de distância do Dr. Pete Venkman.

PETE VENKMANHoltzman, a engenheira do grupo se destaca por ser bem louca, transformando suas loucuras nos repaginados equipamentos como as mochilas com os canhões de prótons ou a armadilha de fantasmas, e em novos e interessantes equipamentos para as cenas de ação como as granadas anti-fantasmas, o aspirador de fantasmas e o soco inglês anti-fantasma.

new weaponsPatty, a última dos membros do time faz a ver do Winston Zedeemore do filme. Sendo a deslocada do time, não cientista, ao meu ver a segunda melhor do longa. Suas piadas funcionam mais, e suas tiradas físicas são excelentes. A cena do poltersgeist que aparece no primeiro trailer é uma pérola e tanto.

Poltergeist ceneKevin é o segundo melhor personagem do longa. Chris Hemsworth tem um dom que eu desconhecia para comédia. O ajudante estúpido que nem serve nem para atender um telefone foi uma jogada de mestre nessa ideia de inversão de papéis.

O filme tem ritmo, cria um enredo mais complexo para o aparecimento de fantasmas na cidade, só que falha no seu vilão, principalmente no Deus Ex-Machina que ele parecia ter e deixa ser vencido de maneira bem fácil. Aí que preciso parar e voltar a 1984.

ghostbuster_rerelease_posterO até então aclamado filme original não possui nem metade do ritmo do reboot. Pete Venkman de Bill Murray é o único com mais tempo de fato em tela e por isso e pelo seu intérprete ganham o merecido status quo. Ray e Egon, vividos por Dan Aykroyd e Harold Ramis, os quais roteirizaram o filme aparecem bem pouco no filme e Winston nem se fala. Tem um destaque ou outro na meia hora final e só.

A ideia de Zuul, Gozer e etc é complexa no papel, na hora do pau (Coisa feelings) o Deus faz o mesmo que o vilão do filme de agora e perde seu poder para uma resolução bem pífia.

Caça-Fantasmas original infelizmente é um filme datado e deve ficar na memória. Assistam o novo, façam seu julgamento, mas deixe seu DVD/Blue Ray/Streaming da vida do original o mais longe possível.

Fiquem até o final do filme de 2016 porque tem cena pós-crédito e um musical no meio dos créditos e algumas cenas extras.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s