Resumo da obra – nº 27

POR LEONARDO “SILVERBOLT” DIAS

Novas resenhas semanais de Game of Thrones, Supernatural e o melhor da semana Marvel – Agents of S.H.I.E.L.D.

Com spoilers

Resumo da Obra

Marvel – Agents of S.H.I.E.L.D 1X20 Nothing Personal: Quem viu esse episódio e não viu Capitão América 2 recebeu spoilers ao máximo de um jeito ou de outro, então deixarei de separar uma coisa da outra a partir de agora, avisados.

Maria Hill surge na cena de abertura e se destaca em toda sua participação que não foi curta como no Piloto, ela agora é uma funcionária das indústrias Stark após a queda da S.H.I.E.L.D e os advogados de Tony impedem que ela seja presa como terrorista, como a organização passou a ser vista, nas palavras do Coronel Talbot que também retornou, não há mais distinção para as pessoas comuns do que é S.H.I.E.L.D ou HYDRA.

Maria Hill

May encontra a Maria que estava pesquisando sobre as verdades ainda desconhecidas do projeto Tahiti, só que Maria Hill também não sabe de nada, antes de partir ela pede que a agente dê suporte para Coulson que está em Providence.

Na base o grupo tenta entender o que aconteceu enquanto estiveram fora, já que a comunicação foi desligada, May partiu sozinha, Ward e Skye no 616, na única câmera que não foi desconectada. A sensação de há um lobo entre nós fica no ar e logo é confirmado quando Fitz descobre a mensagem de Skye “Ward is Hydra” e Simmons encontra o corpo do agente Koenig.

O grupo sob o ataque de fúria de Fitz confirma que Ward é um inimigo e que Skye está enganando o amado que não sabe de nada, o levando para a lanchonete que entrevistou Mike Peterson lá no piloto e conseguindo atrair a polícia para prendê-lo. O problema todo é que Ward é treinado para isso como mostrou no 1×17 e vence facilmente todos os policiais, indo atrás de Skye que ia escapar se não fosse por Deatlok destruindo o carro de fuga com um salto a lá Hulk.

A dupla de inimigos tenta tirar a localização do HD, Ward vem com o discurso que gosta da hacker de verdade e que não deseja matá-la e Deathlok coloco os planos de Garret em andamento e lança um disco que para o coração de Ward, vendendo o discurso da morena quer ou não se tornar uma assassina, a obrigando a se render para que Ward não morra. Golpe baixo, Mike.

Enquanto isso, Hill faz um movimento errado de aliança com Coronel Talbot revela sobre Providence, quase que a equipe de ouro é presa, mas no final um discurso motivacional do sempre heroico Agente Coulson a convence a ajudá-los e fugir para pegar Ward e salvar Skye a tempo de Hill dissuadir Ward e Coulson entrar no navio pelo trem de pouso.

Numa cena de arrasar quarteirões, Coulson e Skye escapam usando Lola e Ward consegue fugir com Deathlok levando o HD com alguma surpresa de Skye.

Lola tomba

Maria tenta convencer Coulson a se tornar um funcionário da Indústria Stark só que acreditando na reascensão da S.H.I.E.L.D o Agente resolve manter sua equipe junto com Tripplet unidos para sua vingança contra o antigo aliado, incluindo Garret e Deathlok no pacote.

Uma última noite de descanso antes da equipe agora sem lar ou suporte seguir para os dois episódios finais de uma série que se sabe lá por que diabo ainda não foi renovada.

Game of Thrones 4×04 Outhkeeper: Menor número de núcleo, qualidade lá no alto, num capítulo que ousou não por uma cena de estupro, e sim por dar spoilers até para quem já leu os livros, isso mesmo.

Em Porto Real, Tyrion continua aprisionado e o irmão vai visitá-lo depois de uma conversa com Bronn, que continua o treinando em espada com a mão esquerda. Jaime Lannister deixa claro que acredita no irmão, mas o anão sabe que a irmã quer sua cabeça numa estaca e que o julgamento nunca será justo. O irmão mais velho confessa que Cersei pediu sua cabeça, só que nunca mataria o irmão e nem o ajudaria a fugir por ser o Comandante dos Mantos Dourados.

Depois que a irmã lhe vira as costas de novo, Jaime é despertado para a promessa que fez a Catelyn Stark que de fato o libertou contra a ordem do filho e manda Brienne com sua espada de Aço Valiano e uma bela armadura junto com Podrick Paine atrás de Sansa. Só que desobedecendo às ordens do reino de trazer sua cabeça e sim de protegê-la dos inimigos do Starks restantes.

Mudando de casa, a Rainha dos Espinhos confessa a neta que fez o que fez para não deixá-la casar com um monstro, mas que Margaery ainda será a rainha dos Sete Reinos ao se casar com Tommen, a jovem é instruída para ganhar a confiança do menino antes que Cersei de luto interfira e visita o quarto do menino à noite para começar seu jogo de conquista.

Margaery charm

Mindinho também já confessou sua culpa no assassinato de Joffrey e que irá levar Sansa para a tia no Ninho de Águia.

O segundo núcleo de peso desse 4º capítulo foi Daenerys que com ajuda de Verme Cinzento conseguiu que os escravos de Mareen se rebelassem contra seus mestres e tomasse a cidade, literalmente crucificando 100 dos senhores para repetir com Justiça (em letras maiúsculas) o que fizeram com a 100 crianças que marcavam a estrada para o reino.

Na Muralha, Locke (aquele que decepou Jaime) surge entre a Patrulha da Noite como espião de Roose Bolton e consegue a confiança de Jon Snow que é levado pelo atual comandante a ir sozinho ao vilarejo de Craster, morrer sozinho e sair do seu caminho, só que o bastardo consegue alguns homens para acompanhá-lo nessa jornada.

Sam revela nesse meio tempo que se encontrou com Bran, deixando claro que o irmão de Jon ainda estava vivo e seguindo com Hodor, Meera e Johen para além da Muralha. Grupo que por um erro estratégico perdem Verão e ao tentar recuperá-lo são aprisionados pelos ex-Patrulheiros agora líderes do vilarejo de Craster. Num possível reencontro de Jon e Bran.

Na cena exclusiva até para os leitores, vemos um White Walker em seu cavalo morto-vivo levando um bebê para um ritual onde uma espécie de Alpha do bando transforma a criança em um de sua espécie com os clássicos olhos de gelo.

Bebê olhos azuis

Palmas para Martin e HBO. A quarta temporada mesmo com um ritmo diminuído nesse capítulo não ficou devendo nada até agora.

Supernatural 9×20 Bloodlines: Sendo bem honesto o piloto do Spin-off de Supernatural Bloodlines foi além das minhas expectativas, lembrando é claro que elas estavam abaixo de zero.

A participação dos Winchesters só serviu para lembrar que víamos um episódio da série mãe ou para fazer a ponte, não pareciam os caçadores que conhecemos já que aceitaram muito facilmente contar com ajuda de David, um shifter que ele sequer tinha certeza que ser dos good guys, em outros tempos teriam dado um tiro de bala de prata na testa e o largado pelo caminho e só iriam atrás do vilão do episódio por não saber que ele era humano.

Colocando os pingos nos “is” para a review fazer sentido, a série começa nos mostrando um casal num restaurante chique, onde o rapaz pede a um dos funcionários para ajudá-lo com a clássica história da aliança na taça de champagne. Até aquele momento o casal poderia morrer de forma bizarra e ser o caso da semana.

Não foi bem assim que aconteceu, pelo espelho vimos que um dos seguranças do homem que interrompeu o pedido de Ennis (um dos protagonistas do spin-off) era um ser sobrenatural pelo espelho, um ghoul para ser mais claro. O outro homem Sal Lannister numa curta aparição, por mais que o personagem tivesse certo estilo era outro shifter.

Ennis

Seguimos então para uma boate secreta dentro do restaurante, com vários tipos de monstros entre clientes e funcionários ao estilo Angel e a boate dos demônios da série. Quem não viu, eu recomendo.

Ali começa uma briga entre Sal e um lobisomem de nome Julian, o dono do lugar que culmina com a chegada do vilão com garras de prata que mata vários, fere outros e corre atrás de Sal arrancando o seu coração e matando a noiva de Ennis, como efeito colateral.

Aí começa a choradeira do filho de um policial e o link para o FBI chegar para verificar o caso via Winchester.  Enquanto isso o tal David mencionado acima é avisado que o irmão morreu e volta para a casa, depois de desistir das brigas pelo controle de Chicago (cenário da série), onde 5 famílias de monstro dominam o lugar, com certas leis, tentando evitar grandes tragédias que chamassem a atenção dos Caçadores, por exemplo.

O ex-parceiro do pai de Ennis é servo da família Lassiter (dos shifters) e a polícia toda parece comprada para não ver os desaparecimentos e mortes que alimentariam 5 grandes famílias de monstros. David queria viver como um humano ao lado de seu amor (Romeu e Julieta feelings), a lobisomem Violet. Outra chatice de marca maior.

David e Violet

No geral o vilão era um humano que teve o filho morto no meio desse caos das famílias, culpando Sal e Julian por isso, por mais que Violet defendesse o irmão Julian, acreditando que alguém queria gerar uma guerra entre as famílias. Poderão Chefão com garras, como Dean disse numa excelente citação sua.

Vilão morto pelo novo caçador Ennis, os Winchester são obrigados a deixar Chicago depois de uma ligação de Castiel para deixarem esse spin-off com cheiro de flop de lado e voltar a sua casa original. David fica na cidade a contragosto da irmã e talvez faça uma parceira com Ennis para descobrir o que de fato aconteceu com o filho do homem das garras.

E o cliffhanger barato é que o pai de Ennis parece vivo pelo telefone alertando para não mexer com os monstros de Chicago.

Melhor que a encomenda foi, se vai durar 22 episódios aí já não tenho certeza. Só vendo o resultado final na Fall Season do ano que vem se Revolution terminar e eu espero que sim depois de assistir ao fraquíssimo episódio 1×19 que nem vou gastar palavras comentando aqui.

Continua em breve.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s