Um novo pergaminho na história de Inpergoh – Ainur, o escolhido

POR LEONARDO “SILVERBOLT” DIAS

Depois de ouvirem as palavras de Marco De Lucca sobre se tornar um Deus, o mago Seth mesmo com o silêncio do grupo resolve questionar Wulfgan, o Deus da Viagem sobre o antigo Deus da Morte e a fonte de poder divino, descobrindo que a origem de Inpergoh é muito mais remota que parece e que os deuses não podiam ter seu poder roubado. Se essa é uma verdade absoluta qual é o plano daquele que pode se ocultar dos deuses?

pergaminho RPG

Dessa vez o grupo parece flutuando no céu azul, escrito em nuvens está o seu destino.

Reino de Kaupellinen – Ano 040 do 3º Ciclo

Abaixo deles…

Num campo aberto um homem com roupa amarela e negra parece aguardar alguém.

Um dragão púrpura em forma de serpente desce das nuvens.

— Então era você o tempo todo? Questiona o dragão. — Por quê?

— Gostei da sua organização, da ideia do Cális Amarelo e resolvi ocupar a vaga por um tempo.

— E agora fico desfalcado. Sem cális amarelo, fico só com os dois: branco e preto.

— Vou compensá-lo. Fazer algo que sirva aos meus propósitos e ao mesmo tempo ao do Cális amarelo.

Das mãos do homem começa a surgir poeira dourada que cobre uma nuvem e dali começa a chover moedas de ouro.

CHUVA DE MOEDAS DE OURO

Algum tempo depois.

A nuvem dourada chega a Gaetano e pessoas pela rua brigam uma com as outras para coletar o maior número de moedas possível.

Aquele que coleta mais moedas é seguido. Por um homem com roupas semelhantes ao criador da nuvem, seus olhos e cabelos são diferentes, até a altura varia. Ele segura o homem pela cabeça o puxando para trás e arrancando sua alma.

— Obrigado Nordeaur.    (Enquanto ri alto).

Ahstan que exerce a função hoje tem a chance de descobrir que o primeiro cális amarelo de Inpergoh que serviu a Kallohime, o dragão púrpura em forma de serpente e líder supremo dos cális era o próprio Deus do Comércio.

Ahstan: — Agora sim algo relevante a se descobrir atravessando os portões. Tem hora que parecem cenas avulsas como Zarandhes disse.

Zephaniah: — Gostei da Deusa da Morte, a mais honesta até o momento, parece que não temos o que fazer aqui era só isso mesmo.

O céu escurece e eles começam a cair. No teto de umas das construções de pedra estava escrito…

Reino de Valtamerien – Ano 034 do 3º Ciclo.

A queda é desacelerada para dar segurança a todos e como num passe de “mágica”, eles surgem dentro de um dos prédios num canto da sala amontoados.

O Pentagrama está reunido numa sala. Entre eles Grunnion, o branco, Lâmina Diamante, Escudo Safira, Chama Esmeralda, Rubi de Fogo e Crânio das Sombras.

ESCUDO SAFIRA

Grunnion: — Ele está muito próximo?

Chama Esmeralda: — Quem?

Grunnion: — Ainur, ele está conseguindo acessar as memórias mesmo sem ser uma das almas escolhidas lendo as auras dos sétimos filhos, agora sem lar.

Rubi de Fogo — Como ele identifica esses seres sem a ajuda dos tais sábios de Antikhytera?

Grunnion: — Não sei, minha única certeza é deixá-lo ocupado e desviar sua atenção disso. Posso?

Escudo Safira — Pode.

Uma semana depois:

Lâmina Diamante: — Ainur quero que ajude na formação das guildas arcanas de North College.

Ainur: — Senhor, gostaria de usar meu tempo para um experimento importante.

Lâmina Diamante: — O mais importante agora é a formação das guildas, isso é uma ordem expressa ou deseja perder sua chance de entrar para o Pentagrama?

Ainur: — Não. “Preciso manter minha posição ou a pesquisa irá por água baixo”.

Ele anda pela cidade depois, pensativo. Se encontrando com um druida.

Ainur: — Olá.

Aurora: — Rastreei o segundo dos sétimos filhos.

Ainur: — Eu agradeço seu esforço, achei que essa missão era mais importante. Só que meus superiores pensam diferentes.

Aurora: — Sei como é. Por isso desisti do caminho comum da magia e aceitei Ullana.

Ela faz carinho em alguém. Um garoto com um chifre na testa como um de unicórnio.

druida

Ainur: — Vou me esforçar para isso.

Alguns meses depois:

Ainur se encontra com Rickmond e Gilan.

Ainur: — Arrumei um cargo para você como meu guarda pessoal.

Rickmond: — E Gilan?

 Ainur: — Terá de ficar próximo de nós.

Durante o festival :

Gilan observa os dois no meio da multidão. Grunnion anda pela rua com um grupo da guarda arcana se aproximando de Ainur e Rickmond.

Rickmond dispara um rajado de energia vermelha contra os soldados e o envolve numa capa de chamas.

Aparecendo na frente da cabana que Seth visitou. Ele abra a casa e o coloca na cama.

Gilan bate na porta.

Gilan: — E aí, conseguiu?

Rickmond: — Ele foi acertado antes, resta saber qual efeito irá gerar.

Ainur abre os olhos: — Eu agora vejo tudo Maego.

Seth e os demais estão na cabana em Benedetto onde encontram com Ainur antes, precisam inicialmente se reapresentar a Gilan e Rickmond, já que estão no passado eles ainda não se conheceram na travessia dos Portões.

O mago fala que Maego é o Avatar de Aliester, um dos Supremos e o responsável pelo 4º Ciclo onde estão assim como Yuuhiko Kaoin do 8º Ciclo.

Antes que consigam perguntar mais o cenário ao redor se desfaz restando só uma imensidão branca.

Continua além dos Portões.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s