RPG online – Nem todo labirinto tem um Minotauro

POR LEONARDO “SILVERBOLT” DIAS

Em Hanes após o ataque de Aztaroth ainda com objetivo desconhecido e a separação de Serena e Anya após um laço formado, Abraão e Arthlong/Kratos resolvem ir para Symia com um objetivo próprio e os membros focados do grupo se dividem para procurar os ingredientes necessários aos 2 rituais.

LABIRINTO E MINOTAURO

Antes de partir Abraão e Arthlong/Kratos participam da reunião, Leon explica que as penas do ritual são de anjos e que seria algo fácil já que dois deles possuem anjos da guarda, os dois mencionados acima.

As sementes na floresta ele identificou pela criatura de um único chifre da visão, que ele pesquisou ser Yuni, uma das criaturas místicas que andava com Morgana, uma das heroínas que abriu os Portões das Memórias Perdidas ou um ser da mesma raça que ela.

Uma batida na porta interrompe a reunião quando discutiam se iam se dividir ou não era Serena com Rin, que revela ter o Livro Branco necessário para o ritual com Yuni preso nele como uma joia e uma terceira adaga de prata. Elas reagem quando juntas revelando que a adaga de Rin era a de número 3.

LIVRO BRANCO

Dubhe dá a ideia de juntarem as adagas e os três portadores veem cenas rápidas água turva, bolhas saindo tela, a forja, a espada de lâmina vermelha, um pântano e uma Igreja de Gamla Världen. Alguém tocando em seus pulsos e um desenho sendo feito. Mesmo sendo visão eles ardiam ali ao retornarem.

O rompimento do grupo se inicia com Abraão deixando sua adaga ali que acaba ficando com Dubhe e partindo com o mago preso a Arthlong procurando uma maneira de ir a Symia, os demais incluindo Rin e Serena seguem para o Templo do Deus da Morte na cidade outro dos itens da lista.

No templo do Deus da Morte, um homem de vestes negras surge e Serena o reconhece como “quem a enviou”, ele explica que a película que sai como chamas das adagas é o sinal que realizaram a devida parte do ritual e que o símbolo da morte foi alterado para um novo e não profanado como os demais.

Enquanto isso, Abraão e Kratos passam pelos templos da cidade em busca de um teleporte para Symia, o que conseguem no Templo de Tutte, os deixando o mais próximo permitido da cidade pela sua barreira anti-magia, anteriormente no Templo de Gamla Världen, o pentagrama que viram durante o tocar das três adagas é feito a ferro e fogo no pulso de Abraão, uma proteção contra demônios.

PENTRAGRAMA SUPERNTURAL

Resolvida a quest do Templo do Deus da Morte, Leon os teleporta para a Floresta Antiga em busca das sementes para o ritual, cada um se espalha para rastreá-las.

O monge encontra as sementes vermelhas que reage com as adagas de Rin e Dubhe com películas surgindo e sumindo como chamas vermelhas.

Ao voltar ao Templo da Morte, uma surpresa o retorno de Aztaroth com Anya gravemente ferida, Serena a protege como sempre e suplica ao Deus da Morte que a cure e é prontamente atendida, enquanto o grupo continua um conflito contra seu possível traidor: Aztaroth.

Antes do ataque ao grupo

Aztaroth estava em Hanes procurando informação do clã no tempo livre das missões e aproveitei a proximidade do grupo para buscar o paradeiro de Anya com Serena, que ignorou sua ameaça e não respondeu o que queria, cercado pelo grupo ele resolve teleportar para longe, ao reencontrar seu mestre Hentel, Anya estava com ele e parecia íntima.

Separado do grupo depois da reunião na Torre Épica, Anya resolve ajudar Serena a achar os irmãos cantores, indo até o que seria a casa deles e de deparando com Hentel, seu amor desaparecido, o mesmo oferece para que fiquem juntos novamente, desde que a ladina se separa de Serena, com pesar no coração Anya deixa sua amiga e parte com Hentel para conhecer sobre o clã e se tornar o último dos pilares pelo seu seu amor.

Anya e Aztaroth lado a lado são treinados por Hentel e como primeira missão juntos irão ver a transformação de um dos sacrifícios no 2º pilar necessário para a Ascensão dos Deuses do Panteão de Inpergoh.

PILAR DE TREVAS

Antes do sacrifício eles tem a oportunidade de conhecer aquele chamado de Deus Negro, o símbolo máximo do Clã do Dragão Duplo que explica que a condição de pilar de Aztaroth e Anya pode ser revertida dependendo do que eles oferecerem ao Clã, e que são os dois últimos pilares, 11º e 12º.

O 2º pilar um camaleão explode e só os 4 ficam ilesos no caminho próximo ao Vilarejo Trio-Partido dos cameleões, lobisomens e serenges, criando um boato de que o ataque era uma ameaça para tomar todo o território para si.

O que será que houve com Anya, para ela estar de volta ferida? O grupo acreditará nos seus desertores? Mais respostas nos próximas matérias.

EXTRA:

Lista de ingredientes:

1) Uma foice com uma corrente branca (símbolo profanado da Deusa da Morte), um templo, penas, um braseiro, um livro de capa branca e por fim sangue num jarro.

2) Símbolo do deus das forjas riscado com um x vermelho, uma forja, uma espada de lâmina vermelha, sementes, uma pena, um livro de capa branca e fios de cabelo negros.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s