Um novo pergaminho na história de Inpergoh – Perguntas que nem os deuses podem responder

POR LEONARDO “SILVERBOLT” DIAS

Após descobrir que Marco De Lucca de alguma forma vive ou voltou no tempo e planeja criar uma nova raça o grupo encontra com versões do passado de Gilan e Rickmond, sétimos filhos como Zephaniah e Ahstan, só que os dois não sabem nada dos portões ou de Lucca, mesmo guardando um importante item na forma de um cubo nas Cavernas de Gelo de Glace.

pergaminho RPG

Reino de Chwaraeon – ano 080 do 5º Ciclo

A placa informa que voltaram mais um ciclo, 300 anos completos no passado. Três pessoas estão num território abandonado uma mulher de cabelos verdes e de pele morena que lembra casca de madeira anda pelo local que floresce, um homem moreno, cabelos e olhos castanhos, cavanhaque, com uma bandana negra, brincos de ouro, um colete de couro, calça de tecido negro, descalço e com um sabre e por último alguém com uma bermuda, sandálias de couro e camisa sem mangas. Cabelos negros raspados. Olhos brancos.

Ullana

S. Sparrow: – Satisfeito Torben?

Torben: – Sim. Já que achei que seria um dos últimos a criar nesse mundo.

Ullana: – Quase 500 anos.

Torben: – Eles acharam que as pessoas não se dariam bens com regras, com competição, não sei.

Ullana: – Eles descobriram que a competição é necessária. Daqui a 20 anos todos terão tentado uma vez e…

S. Sparrow: – Você acha que eles não vão conseguir?

Ullana: – Eu tenho certeza o monge Tatsuo foi enganado. Ele tem 5 itens até agora e foi um dos primeiros guias a começar a missão,

Torben: – Tatsuo deveria ter ajudantes. Que regras são essas?

S. Sparrow: – Ele já teve, mas morreram. As esferas são os piores itens escolhidos como chaves até hoje. Talvez uma vingança dos sábios de Antikhytera.

Torben: – Vingança contra o quê?

Ullana: – A ascensão dos filhos das sombras nos reinos do Oriente. O prenúncio do nascimento do Clã das Sombras.

Torben: – Se fossem honestos, deveria haver um sábio das Trevas.

S. Sparrow: – Eu também concordo. Mas só existem os cinco.

O que eles conversam faz muito sentido para Lycan, já que ele é o novo sábio das Trevas e talvez para Ahstan e Zephaniah que enfrentaram o antigo no Plano do Fogo.

Zephaniah: — Vocês são outros deuses? Sempre caminharam por Inpergoh e nunca os vimos?

Torben: — De certa forma sim.

Ullana: — E vocês são o que? Sinto energia dos sábios e sétimos filhos, mas não os dessa geração.

Jacques: — Não. Viemos do futuro atravessando os Portões das Memórias Perdidas e queríamos saber o que sabem sobre Marco De Lucca.

S. Sparrow: – Nunca ouvi tal nome. Deveria ser alguém importante?

Ahstan: – Parece que sim. Ele de certa forma nos ajudou a completar a missão, mas em paralelo tem criado uma nova raça.

Ullana: – Humanos não tem poder de criação.

Seth: – Talvez ele não seja humano, quem sabe é algum de vocês.

S. Sparrow: – Com certeza esse homem não é um dos deuses ou Supremos. Iremos pesquisar a respeito com os mais sábios Tutte, Gamla ou Kiuni.

O grupo começa a ouvir barulhos de trilhos e a cena parece ser recortada em duas, os deuses ficam para trás e o grupo é lançado para outro momento da história.

Cena recortada

Reino de Fahrzeug – Ano 076 do 5º Ciclo

Cinco homens e uma Makkyn-na gigante estão sentados em pedras no meio de um lugar seco cercados por montanhas que bloqueiam o acesso ao Groauss.

Vinte e uma pessoas chegam. E vislumbram o lugar.

Apnhes: – Não há problemas tantos de nós aqui e longe da Ilha.

Dario: – Não. (fala um dos cinco homens). Protegemos o local. E achei que o conheciam.

Beid: – Essa terra era povoada até um ciclo passado não era?

Aliester (outro entre os cinco homens). – Sim. Era uma cidade separada de tudo usada como nova casa dos sábios e elo entre os guias e os avatares.

Sagramor: – E por que mudaram isso? Destruíram a cidade?

Tutte: – As cidades não são exatamente destruídas. No processo de criação do zero a cada ciclo. Almas trocam de corpos. Lugares são modificados. A vontade divina alcança níveis extremos. A cidade se apagou com o pensamento de um deus.

Gamla: – Mas qual deles?

Cyéus (outro dos cinco): – Os meus. Os inimigos poderiam causar um caos e acabar com a missão antes que metade do tempo fosse usado. Já bastou o grupo todo desse guia já ter morrido.

Wulfgan: – E por que nos chamaram aqui?

Shiro: – Na verdade a cidade foi apagada, mas algo que fizemos nela não. Aqui é o único local em todo mundo onde os portais podem ser abertos. E consequentemente os Portões. Portanto uma cidade será construída aqui. Uma cidade avançada com base em Antikhytera, mas com a magia suficiente restrita só para uso dos portais e com os itens chaves reunidos para a abertura dos Portões da Memória. Aliester já cuidou de moldar o terreno atual.

Aliester: – Usei minha própria magia dessa vez para não ter efeitos adversos do cubo.

Cubo Mágico

Alguns dias depois anões chegam à cidade e constroem as primeiras casas locais, depois começam a forjar armas, quando um deles encontra uma caverna que se liga diretamente a Fem.

O grupo chega tarde só há os anões e não sabem de nada, deuses, Portão, jogos, guias, raça nova ou De Lucca, e eles só aguardam até que o próximo portão se abre, enquanto entendem o que Gilan e Rickmond guardaram em Glace, o cubo mencionado por um dos deuses supremos Aliester.

Continua além dos Portões.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s