A chama do pecado

POR LEONARDO “SILVERBOLT” DIAS

No geral estou achando a 9ª temporada de Supernatural muito melhor que as 6ª e 7ª comandadas por Sarah Gamble, só tenho duas críticas a primeira é chover no molhado, mas não consigo deixar de falar no assunto 8 episódios exibidos e até o momento Misha Collins ter alcançado o status de elenco principal não fez nenhuma diferença, porque ele só apareceu em 3 episódios até aqui: 9×01, 9×03 e 9×06. É uma pena.

A segunda é que os três primeiros episódios criaram tantas possibilidades a serem exploradas, incluindo aí as esquecidas tramas da lista de demônios de Crowley e o computador que poderia localizar os anjos do 9×04. Porém, tudo foi diluído em fillers genérico, enquanto o 9×04 trouxe Charlie para brilhar, o 9×05 deixou Jensen abusar da sua veia cômica e o 9×07 serviu para nos contar uma história esquecida do passado do Winchester mais velho. Esse praticamente não acrescentou nada nessa área. Teve pontos positivos, sim. Falarei deles em breve.

Com spoilers

Chama de Vesta

Supernatural 9×08 – Rock and a Hard Place:  Primeiro problema desse episódio falta de ritmo, chegamos ao meio dele e Dean estava riscando uma da sua lista como disse Sam a xerife e depois preso. Naquele feeling lá de primeira temporada, onde sempre o vilão pegava um dos dois, ou os dois e um terceiro que os salvava.

Nesse aqui o final foi a opção B. A Xerife Mills que foi confirmada viva após o Season Finale da temporada passada estava de volta a ação e além de pesquisa para descobrir quem de fato era o monstro da semana, ainda deu a estacada final com o carvalho embebido em sangue de virgem – reais não resetadas como as do grupo da Igreja – e foi a própria xerife que coletou o sangue dando um belo soco na Tammy dos versos.

Xerife Mills

Algo que achei positivo aprenderam que o Then não pode ser usado como uma grande fonte de spoilers do que iremos ver, dessa vez eles pregaram uma pegadinha juntando o Then e todas as pistas que apontavam para Dragões até no que final a vilã era Vesta, a Deusa da Lareia, não sei se é meu radar de várias séries ou se já vi ou a mesma história ou uma muito parecida em Supernatural. Vou checar e confirmo no próximo review.

Vesta

A Deusa que tinha virgens ofertadas a ela no passado, perdeu seus sacrifícios com o surgimento do cristianismo e agora se adaptando ao novo mundo, cria o grupo do reboots da virgens para consumir só os rins dos seus sacrifícios a única parte purificada do corpo pecaminoso.

Até gostei da história quando ela chegou meio tarde e do fato dela avisar que Sam parece que está consertado com fita adesiva por dentro. Uma pista do roteiro somado a cena de Ezekiel interferindo na confissão de Dean para Sam de que o Anjo não é flor que se cheire. Será a que a teoria que estamos lidando com Lúcifer solto da prisão quando o feitiço que abriu expulsou os Anjos do Paraíso foi realizado é real?

Samkiel

Fora isso menção a Kevin e Crowley só para lembrar que eles existem e estão no bunker.

E melhor cena de humor da semana é quando Dean descobre o porque de achar a Líder do Grupo de Castidade conhecida, com os DVDs ali mal escondidos na primeira gaveta da escrivaninha e convence a moça a pecar com ele, com a frase agora pode falar em espanhol.

Suzy e Dean

Palmas para a veia cômica de Jensen que teve novamente oportunidade de mostrar que quando Supernatural acabar – sendo daqui a um 1, 3, 5 anos ele pode migrar para uma série de comédia e fazer o maior sucesso.

Continua no próximo episódio que é o último do ano antes do Mid Season.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s