Um novo capítulo na história de Inpergoh – Peça em três atos

POR LEONARDO “SILVERBOLT” DIAS

Lycan começou a descobrir peças perdidas do seu passado e seus companheiros realizam missões pessoais e de suas organizações afiliadas.

pergaminho RPG

Ahstan e Fabregas longe do grupo mesmo durante a Batalha das Trevas seguem para sua primeira missão como cális.

Valiance e Noah levam os dois para uma ilha em Shihaku, Okii Hon Dao, lá há uma estrada até um castelo negro, dentro do castelo há três salas secretas ligadas umas as outras, é preciso pegar três itens lá: uma espada com esmeraldas no cabo e runas arcanas, uma joia azulada no formato de um cristal e uma esfera azulada. Cada uma numa dessas salas. O castelo é abandonado só que guardado por criaturas e magias.

O dono de tal castelo era um ganancioso daimyo que roubou itens de coleções de outros daimyos de Tiakong, com a ajuda de diversos ladinos no passado, inimigos do Clã das Sombras, para impedir que os ladinos ou o próprio Clã o roubasse ele protegeu o castelo mesmo depois de sua morte, pelo menos no Plano Material, afinal ele se tornou um Imortal, preso ao local.

Castelo negro

Por isso a missão é recomendada aos cális negro e amarelo para efeito de treinamento e de uma responsabilidade e de um direito que irão adquirir ao completá-la. Os cális para alcançar o castelo de fato passam por barreiras naturais e mágicas e chegam à porta do castelo, a mesma tem a primeira armadilha local.

Primeiro eles serão cobertos por Anulador Mágico, uma armadilha que anula qualquer magia conjurada pela pessoa afetada, além dos itens mágicos terem uma chance 50% de funcionar aqui dentro. Fabregas desarma a segunda armadilha, tentáculos feitos de trevas.

Lá dentro a porta se abre num grande salão, não há móveis, só teia de aranha e poeira, 4 passagens e uma escada dupla. Os dois começam a flutuar e são separados para um dos seis aposentos.

Fabregas ativa um piso que o deixa isolado num lugar com vácuo, ele retorna com sua respiração cortada e Ahstan se depara com um espelho ao usar seu Sensitivo no mesmo, se vê dando um golpe e sofrendo um corte profundo no peito. Fica apreensivo de atacar o espelho, mas a sala não tem saída e depois de muito tempo começa a quebrá-las, se cortando no processo, só que achando a saída. Os dois voltam a flutuar pelo lugar e chegam a novas salas.

O cális preto enfrenta Ninjas e o amarelo um gigante do gelo. Fabregas encontra a primeira das salas secretas, com a jóia em forma de cristal, a mesma o paralisa e ele precisa enfrentar uma Criatura Mágica e tem o sangue do corpo drenado por uma magia aos poucos, mesmo assim o cális negro consegue vencer seus desafios e coletar o primeiro dos itens.

Nas últimas salas, Ahstan se depara com uma esfera multicolorida e vê que a morte de aproxima, como sorte só é alvejado por um golpe elemental. Tendo acesso à outra sala com a espada de esmeraldas no cabo, Sahir.

Mortalhas de plantas prendem Fabregas e disparam uma onda de energia, antes de revelar a última sala, onde ele fica isolado na escuridão e precisa usar outros sentidos para encontrar a Esfera Azulada que o guia para fora do último aposento.

No centro do castelo, os cális precisam enfrentar seu dono, o Imortal com uma serpente (seu familiar) e um homúnculo de barro, o ex-mago tem controle sobre uma adaga sai que o deixa invisível, lança sombras e imobiliza sombras de alvos, o único espólio do inimigo que Ahstan consegue após vencê-lo e o fantasma ficar aprisionado entre o Plano Material e das Trevas.  A porta do castelo se abre e os dois saem com os itens que vieram “recolher”.

Homúnculo de barro

Ao passar por essa missão irão até a base cális nas nuvens, onde sua primeira missão e escolher entre Aznar (ranger) e Mythir (ladino) para ser cális, os dois escolherão sobre seus critérios.

Depois do que aconteceu a Setsu, eles irão analisar os candidatos e imaginar que Aznar, por seu jeito mais equilibrado é o candidato perfeito para a prova de cáils. Mythir é arremessado do castelo

Descobrirão a seguir que dois três itens que pegaram, um era para o seu grupo, outros dois são neutros, um será deles, o outro entregue ao contratante da missão, o daimyo, mas não tudo como ele pediu.

Valiance explicará que as missões que os cális realizam precisam focar naquilo em que abraçam, e eles escolhem como as mesmas terminam, se tem ou não sucesso independente de resultados.

Valiance e Noah apresentam a Kallohime, o dragão púrpura serpente, o líder dos cális e pede que escolham os itens, tentando descobrir qual serve para o grupo.

Ahstan lembrando das Esferas Dracônicas aponta a Esfera com o item para o grupo, acertando, aquela era a Esfera de Ar.

Os demais itens eram: Espada Esmeralda – Sihir (A Espada Ladra) e Jóia da Magia.

Zero e o Exército Dourado começam sua missão em Imansiz. Encontrando na fronteira um acampamento com 5 Caçadores treinados pela Ordem Especialista do reino anti-magia e cético.

Continuando a jornada a estrada termina em muro de pedra com mais de 4 metros de altura, seguindo o muro é possível encontrar um portão gradeado com lanças pretas, com grandes correntes o trancando. Os lobisomens conseguem rastrear uma armadilha no muro e saltam sendo acertados por lanças.

Além do portão o grupo após fazer os primeiros socorros para remover as lanças chega a uma floresta morta, as árvores foram desfolhadas a tempo, os troncos mostram idade avançada, a terra é cinzenta e a estrada termina em túmulos de pedras iguais a lápides. Os meses do ano se diferenciam do padrão com palavras como: Banho de Sangue, Terra Negra, Sacrifício, Guerra, Foice, Martelo, Escudo, Túmulo, Crânio, Extermínio, Espada e LEI.

Túmulo com espada

Eles seguem até o laboratório, alguns lobisomens não resistem à doença e tombam. Mas Zero e Volkatz conseguem invadir a base da Ordem de Caçadores e resgatar Merick. Por ser guerreiro santo é imortal, mas não tem memórias de sua missão no 6º Ciclo. Zero irá reconhecê-lo.

Seth procura por pistas donde em Shussan deve ir para encontrar a Chave de Paikkhan, quando o ar parece congelar e um pássaro de gelo aparece, mostrando o encontro de Rickmond e Gillan com Zephaniah, Lycan e Kamali, e seus mantos destruídos quando os mesmos se encontraram.

Seth volta à pirâmide e vê, os dois aparecendo ali e sendo encontrados por Grunnion, que usa magias antigas contra eles e os envia a La Sante, a prisão na Fornalha do Inferno.

O mago sente algo sendo teleportado para o meio de Glauben.

Um garoto o para na rua e pergunta se está bem. Os guerreiros santos parecem reconhecê-lo e o levam aos padres locais. O substituto, um oriental de nome Osako e o padre Makkyn-na de sua visão na Prisão da Escuridão.

Padre Pietro fala que enfim ele chegou como se soubesse de sua chegada.

– Demorou, mas enfim o portador atual do Medalhão do Caos chegou à cidade para saber mais sobre os Entrópicos e as esferas em si.

Vou levá-lo ao professor. Ele o leva até uma casa simples, perto da região comercial de Glauben, verifica a maçaneta – está aberta, ele está esperando.

Seth abre e dá de cara com Ainur, o mago desaparecido.

– Olá Seth. Sei que procura há algum tempo, mas tive que me manter fora do radar de Grunnion, mas agora que Rickmond e Gillan foram presos, só me resta passar meus ensinamentos antes que seja capturado.

– Já sabe a história do Medalhão do Caos, ele foi criado pelos dragões mais antigos para manter a magia desse mundo regida sobre leis imutáveis, separadas em cinco cores, mas com efeitos pré-definidos, por que no passado o sistema de magia era mais amplo, mas por isso perigoso.

– Então os dragões trancaram essa magia, que não poderia simplesmente desaparecer em dois receptáculos, esferas de contenção, simbolizando as 11 esferas mais antigas, e uma capaz de gerar o novo, a escolha do portador, e o medalhão.

– As esferas foram encontradas pelos magos no final do 3º Ciclo e eles conseguiram absorver seus poderes, se tornando extremamente poderosos, cultuados como deuses, por uma entidade conhecida como Entrópicos.

– Só que os dragões, usaram o medalhão para criar um vórtice e os prendeu até que Marco De Luca os libertou em algum momento do 4º ciclo.

– Karpsh conseguiu criar outro medalhão para prendê-lo, mas os poderes das magias agora estavam livres, até que voltaram à forma de esferas, essas se tornaram itens chaves ou chaves de portão no 5º ciclo e foi uma versão sua, Tatsuo que tentou reuni-las, mas achando que se tratavam apenas de 5 esferas em não 12, enganados pelos inimigos o tempo passou e o mundo entrou no 6º ciclo, onde Noah, Konan, Gorgov e Morgana passaram a ser guardiões do Medalhão que continha parte do poder nos Magos do Caos.

– Como disse há 12 Esferas, 3 Vermelhas – Fogo, Terra e Corpo, 2- Azuis – Agua e Ar, 2- Pretas – Trevas e Espírito, 2- Brancas – Luz e Metamagia, 2 – Verdes – Plantas e Animais e a Esfera sem cor, a Última Esfera, precisa delas para alterar a magia mais vez quando a hora chegar, como já deve saber ou até ter visto no seu futuro.

12 Esferas

– Ainur pega uma esfera azul. Essa é a esfera da Água – por ora não apresenta poder nenhum para não chamar a atenção do inimigo, e conseguirá sua irmã antes que a batalha que deixou o mundo nas sombras acabe.

Ainur espera por perguntas e depois é sugado por um portal e some não se sabe se por vontade própria ou não.

No portal é possível ver duas pessoas congeladas. O paladino preguiçoso da visão e uma garota de pele clara e olhos azulados como o céu, com um pingente de rosa no pulso. Além dele uma parede com detalhes sobre os selos da esfera e como removê-los.

Seth volta a Valtamerien, a biblioteca onde pesquisava com Claire e Yves.

Continua nos próximos pergaminhos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s