Uma experiência on…line

POR LEONARDO “SILVERBOLT” DIAS

Falei que iria comentar de outros assuntos relacionados à RPG e tem algo que comecei a mais de um ano, por motivos diferentes e hoje continua acontecendo, abriu um leque de pessoas testando o sistema que criei a mais ou menos 13 anos chamado SIF que já comentei aqui no site em matérias como:

https://vocevaientender.wordpress.com/2011/11/26/encontro-das-racas/#more-1315; https://vocevaientender.wordpress.com/2012/01/14/as-cores-da-magia/;https://vocevaientender.wordpress.com/2011/12/25/o-que-quero-ser-quando-crescer/.

Chegou a hora de começar a falar nesse assunto e num playtest de regras novas que estou fazendo de SIF também em paralelo ao que vou comentar aqui e aos resumos da aventura de mesa que terminei há alguns meses. Assim o tema RPG aqui, por ora e por falta de envolvimento com outros sistemas fica restrito a SIF, para ter material e assunto para comentar e vou tocar essas três sessões de RPG em paralelo no tempo hábil.

on line

Há muito tempo, nem sei mensurar quanto fiquei restrito só a mestrar/narrar RPG, na maioria das vezes voltado para o tema medieval fantasia focado em D&D 3.0, 3.5 e 4.0, o 3.0 no universo de Tormenta, com três aventuras de médio e longo prazo com o mesmo grupo, começando no nível 1, depois no nível 15 e por último como épicos.

No 3.5 fiz uma aventura no cenário de Eberron – que também já comentei aqui no blog e que gosto muito, é uma pena que por limitação e preço não tenha chegado ao Brasil. E depois outra em Eberron com as regras do 4.0 que realmente não gostei muito. Cheguei a jogar outras aventuras em outros cenários com as regras do 4.0, que não terminaram, mas foram minhas últimas experiências no RPG tradicional.

Procurando uma válvula de escape para jogar RPG e como não sou chegado a MMO e minha primeira experiência em RPG de videogame – que se vão variáveis bem distintas, porém vou usá-las como comparativo, no Playstation 3 foi FF XIII, sim o primeiro que não terminei até hoje – não só por falta de tempo – por mais que isso seja um fator importante – mais também por motivação no jogo que se diferencia muito do último contato que tive com Final Fantasy que foi o IX do Play 1.

Final Fantasy´s

Fui para a internet em buscas de opções de fóruns e etc, e me deparei com um programa chamado RPG 2ic, tem outros dos gêneros, que até cheguei a baixar e alguns acham melhor que o 2ic, que tem seus problemas técnicos, só que estava ali de graça e com a oportunidade de jogar RPG. Não pensei duas vezes e mergulhei de cara… batendo na parede com aventuras legais, com mestres as vezes novatos e algumas vezes experientes, com ideias excelentes, só que com um problema – compromisso.

rpg 2ic

Há vários marinheiros de primeira viagem que entram nesse programa – primeiro sem saber o que é RPG e procurando as pessoas erradas ou nas poucas horas vagas delas para perguntar sobre o assunto e segundo que se dão ao gigantesco trabalho de ler os chamados NPCs – que seriam arquivos feitos pelo mestre com regras, personagens, exemplos , história do mundo e que pode ficar de acesso livre para jogadores e visitantes – só que depois de montar ficha jogam uma vez e somem.

NPCs 2ic

É difícil como mestre saber quando e se isso vai acontecer com uma pessoa, vou comentar disso numa próxima oportunidade. O Mestre acaba criando caminhos individuais para partes que deveriam ser em grupo, o que algumas vezes me levou a mortes prematuras em algumas aventuras, ou a juntar com pessoas que nunca mais entrariam na sala e travariam o seu jogo para todo o sempre.

Depois de duas experiências falhas, resolvi usar o programa para divulgar o meu sistema, criei minha primeira sala com o nome de “No Centro de Inpergoh – Aventura Medieval” e coloquei lá um apanhado das regras que achava necessário. Ele é um pouco complexo, principalmente na primeira vez que vai fazer ficha e afastei muito gente de primeira, até conseguir – ou pelo menos aparentemente ter 4 jogadores com fichas prontas – segui uma ideia semelhante a aventura que conto aqui no site  nas matérias com o subtítulo “Um novo capítulo na história de Inpergoh”.

Sala 001 2ic

Só que acontecendo 200 anos antes dos eventos passados naquela aventura, usando o próprio tema da aventura de ciclos de 100 anos que iam se resetando e apagando memórias antes disso como princípio para fazer duas aventuras com a mesma temática e independentes de certo modo. E com o tempo, ressoando na aventura de mesa, através das ações que aconteciam no passado, como se os jogadores online me ajudassem a escrever de certo modo. O que é uma ajuda e tanto.

Com os 4 personagens prontos – todos com histórias longas e duas que podiam até se cruzar, começo a narrar no dia 07/02/2012 e o que acontece, só dois dos quatro jogadores aparecerem. Dois que eram amigos de longa data na Internet. A outra dupla também era assim e já começo achando que aquilo era outro projeto a fracassar, só que o ditado que a ESPERANÇA é a última que morre foi levado a ferro e fogo e continuei a jornada como os jogadores Informação (Info) com o mago Gorgov e Schalleon com o guerreiro /ex-soldado William Bardon.

Guerreiro e Mago

Continua em breve (assim espero)

Uma consideração sobre “Uma experiência on…line”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s