Resumo da obra – nº 13

POR LEONARDO “SILVERBOLT” DIAS

Com a despedida de todas as séries e o tempo curto – como sempre – vou manter o resumo da obra só com Supernatural e The Office, a comédia com os dois episódios mais recentes.

Com spoilers

Resumo da Obra 

Supernatural 8×12: Supernatural conseguiu voltar no ápice, um excelente episódio mitológico, seguido de um filler de altíssima qualidade e agora uma nova mitologia se une as Tábuas e Naomi controlando Castiel para fortalecer as possibilidades de 9ª e 10ª temporada, mas fechar igual Smallville, levando que Supernatural é a série com maior sobrevida da CW agora.

A série mesmo passando do tempo inicial de vida – a 5ª temporada, conseguiu passar por cima das fracas 6ª e 7ª temporadas de responsabilidade Sarah Gamble. Palmas a Jeremy Carver que juntou história e manteve a vibe de Supernatural intacta.

Começamos com dois personagens desconhecidos em 1958 – Henry que ia trabalhar a noite, dando toda pinta de ser um Caçador do passado e seu filho que ele coloca para dormir, sem spoilers, não tinha como saber de quem se tratava. Aí ele vai para uma ordem parecida com a Maçonaria, onde teria sua iniciação, até ser interrompido por um demônio incorporado a uma ruiva – Josie – o próprio Abbadon para quem conhece histórias ligadas a demônios, sabemos que não era qualquer um que lidamos.

Abaddon

Henry consegue fugir com uma caixa que desconhece e com um Selo de Sangue viaja até sua próxima geração, em busca do filho – nada mais nada menos que John Winchester – o garoto do início do episódio – só que John não está mais entre nós e o ator Jeffrey Dean Morgan se esforça para ficar longe da série desde o final da 2ª temporada. Henry sai de um armário, é real não piada ao encontro de Dean e Sam.

Que logo pensam se tratar de um monstro, mas nem tem tempo de confrontá-lo, quando Abbadon vem atrás, causando o terror e resistindo a Faca dos Curdos, não lembro se sabíamos a origem da arma de Ruby. Agora sim, se havia lacuna ela foi preenchida.

Henry no meio da correria acaba se revelando o avô paterno dos Winchesters, membro de uma organização chamada Homem de Letras, como se fosse um misto de historiadores e feiticeiros que saibam da existência dos monstros, os estudando e passando as dicas para caçadores confiáveis, por mais que tenhamos certo preconceito de Henry pelos netos não serem Homens de Letras e sim Caçadores.

Henry Winchester

Os poderes de Abbadon de lançar parte de sua essência e ver o que os outros viram, somado as mortes do episódio, as referências, o poder de Homem de Letra que derruba uma atendente de uma loja de auxílio a Caçadores com uma palavra mágica e camomila completam o episódio.

Só uma coisa ficou clara desde a primeira cena, que Henry não voltaria ao tempo de onde veio, deixaria o filho abandonado, e o mesmo acabaria destinado a ser um Caçador, se casar com Mary e gerar os Winchesters que protagonizam a trama.

Isso é o que se chama Efeito Castelo de Areia em histórias que mexem com o tempo, Henry nunca voltou, mas o motivo nós só conhecemos agora com seu retorno ao presente em busca da próxima geração e morrendo para o Abbadon. Para matá-la faz a marca da Devil Trap na bala, para impedi-la de deslocar na troca entre Henry e Sam, refém do demônio primordial. Dean aproveita sua arma do Purgatório para fatiá-la a enterrando como faziam com os Leviatãs.

Voltando a idéia do porque Abbadon procurava a caixa, ela tem todo o conhecimento e ingredientes do sobrenatural, uma arma contra tudo que já enfrentavam e uma armadilha se cair nas mãos de alguém como Crowley. Fora isso tem outro detalhe importante que pode ligar a trama da caixa, as Tábuas e Naomi.

Segundo os livros dos Homens de Letras, os Arcanjos teriam derrotados todos os demônios primários que seguiram Lúcifer, o que inclui Abbadon, mas ele surge vivo ali. Algo no ar a ser explorado, eu espero que sim.

As coordenadas do lugar para lançar a caixa estão com Sam, mas até agora nada… Ele mantém o item e enterram o seu avô ao final desse ótimo episódio.

The Office 9×13-14: Depois de episódios que decepcionaram, o 9×13 chegou com tudo na busca de alguém para ocupar a vaga de Jim no escritório, concorrendo à mesma, dois amigos de Dwight, responsável pela seleção, incluindo o possível assassino de Oscar, Trevor e outro tão estranho quanto, do outro lado Clark.

The Office 9x13 - Clark e Dwight

O rapaz já merecia por ter se rendido a Jam – não que seja um grande sacrifício – e depois por ter conseguido a venda para a Loja de Ternos. O circo de aberrações incluía alguém que matava seus próprios companheiros no paintball, um karateca, um “hobbit” na visão do Dwight, um babá com quem o líder de vendas do escritório teve um caso e até seu ex-companheiro Gambor – da Escola para Jovens Mutantes – isso mesmo que leu. Só Dwight e The Office mesmo.

Dwight e family

Em outro vertente vimos que Brian não apareceu só para que conhecêssemos o pessoal por trás do documentário, e sim para entender que Jim tinha uma concorrente, com alguém como ele sempre esteve ao lado de Pam e se apaixonou, a ponto de defendê-la no 9×14 daquele que pichou sem mural desenhando bundas e sendo defendido por Toby e Nellie.

Novamente Dwight se destaca se aliando a Pam numa vingança pichando a caminhonete do criminoso que avança em Pam e é bloqueado por Brian, demitido da produção e agora podendo se tornar um elo para fortalecer o casal principal da série, já que duvido que eles se separem a essa altura do campeonato.

Kevin se destacou – só para variar no aniversário do Phillip de Ângela, falando a verdade como sempre ao Senador Lipton, para dar valor a loira e a Oscar e não usá-los e dando destaque para excelente comida da festa. Creed além de soltar pipa durante o expediente, sem Andy – salve a Deus por ele não ter voltado, mesmo aparecendo brevemente na abertura do 9×13 – e depois acompanhando o ex-time de paintball/possíveis substitutos de Jim.

9x14

Falando em Jim, no primeiro episódio tivemos sua frustrada tentativa de conseguir apoio financeiro de David Wallace, que deve estar em outra série/produção, porque só surge ao telefone. Ajudou Dwight na seleção da vaga e no segundo episódio mostrou sua rotina ao lado de Darryl na Filadélfia.

Darryl que conseguiu ser engraçado com seu jeito sério, ao criticar a bagunça de Jim e com contraste com sua arrumação excessiva, etiquetando tudo que via pela frente. O plot serviu para mostrar a Jim o quanto Pam faz falta e os dois amigos conseguiram se resolver ao final do dia.

Até a próxima sessão

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s