Resumo da obra – nº 11

POR LEONARDO “SILVEBOLT” DIAS

Com algumas séries em dia e outras não, leia-se The Office com um episódio atrasado, a sessão com resumo de várias séries retorna.

Com spoilers.

Resumo da Obra

American Horror Story 2×12: Depois da morte dos vilões, fiquei me questionando se havia história para ocupar os dois capítulos. E fomos surpreendidos do primeiro ao último minuto.

No início vemos Kit numa vibe O Iluminado: de cueca, com um machado que acaba de remover de alguém e falando que já vai atender o filho. Voltamos no tempo para entender a cena de sua família dupla formada por Grace, Alma e os dois filhos gerados pela fusão de sexo + experiências alienígenas, ainda não explicadas nesse penúltimo episódio.

AHS 2x12

Grace mudou está radiante, nem parece à menina assassina do Briarcliff, mas tem curiosidade pelos alienígenas, já Alma quer distância deles. As reações Grace, que morre pela segunda vez na série – será que essa foi definitiva? Até agora sim. E Alma louca matando Grace e retomando o caminho do marido e indo para o Briarcliff onde morre de ataque cardíaco.

Começando o episódio com duas mulheres e terminando sem nenhuma. O personagem também parece ser o único a querer mudar a história do lugar por que passou, suplicando a Lana Winters que volte ao seu objetivo e contando que Jude agora Betty Drake está viva e precisa ser salva.

Lana deixou a fama subir a cabeça, mas é perseguida por seus fantasmas: Thredson, Wendy e até pelo filho que matou na sua história de vida. Só que volta no final de um jeito bem estranho, parece que o personagem está no passado. Como se deu isso? Para matar a própria mãe para fechar seu ciclo e a missão do pai. Será que isso tem haver com a história dos ETS?

Jude é abandonado pelo Monsenhor agora Cardeal, que foi o único a se dar bem nessa história até agora. Lana não é de fato feliz e agora ainda temos o inimaginável do filho no passado.

Supernatural 8×10: O episódio de retorno da série poderia receber nota 10, porque usou a trama da temporada, teve Cass de sobra – o que é sempre bem vindo – ampliou a trama do resgate de Castiel do Purgatório somado as Tábuas de outros monstros. E para não reclamar de furos concluiu a história de Sam e Amélia, que os bons deuses que restaram na série nos ouçam e até a lenga lenga de Benny com Dean após a morte de Martin no episódio passado.

Os irmãos começaram o episódio numa discussão típica e terminaram comendo juntos abandonando as pessoas que conheceram no último ano para trás, seja amante ou amigo, para ser coerente com a saga dos Winchesters até aqui.

Só que isso foi só a calda do bolo de aniversário que foi o episódio. Tivemos uma participação de Kevin, regenerado (lembra que ele perdeu um dedo e Cass recuperou), mas cansado desse papel de Profeta, afastando a mãe – talvez para economizar nas participações especiais do episódio e dando sinais que algo pode acontecer ali. Mesmo que não faça a mínima ideia de para onde irá essa cena, ou se Dean e Cass só foram lá para buscar a receita da Bomba Anti-Demônios mesmo.

Cass volta a ser guiado por Naomi – cada vez mais misteriosa, mas agora dá para ter uma noção de sua função – ao resgatar o anjo Samandriel, aquele vestido de atendente de fast food que estava sendo torturado por Crowley.

Samadriel tem seu “HD” acessado por um demônio médico e invoca desde o poder do sol ao queimar uma planta e uma pessoa, até reativa as lembranças de Cass sobre a tortura de Naomi para mantê-lo sob suas rédeas, ao limite de contar ao Rei do Inferno em enoquiano que existe a Tábua dos Anjos. Para… para…por que Deus e Metraton criariam uma tábua com os pontos fracos de suas criaturas bondosas?

Colocando parênteses e vírgulas aí vamos lembrar da história do vaso de Miguel lá na 5ª temporada, de Rafael botando terror no céu, de Gabriel se fingindo de Trickster e criando realidades alternativas e brincando com o tempo. Até Castiel já foi possuído por essa ambição por poder e roubou as almas do Purgatório acordando os Leviatãs e matando diversos companheiros, trauma que traz até hoje.

Então seria lógico isso e Naomi parece ser a protetora desse conhecimento, que os anjos tinham e não sabiam como Samandriel revela antes de Cass o matar pós-resgate.

Sup 8x10

Misha Collins é o cara mesmo, sua interpretação do anjo ali atormentado com o que desconhece e cumprindo ordens que não vê sentido é perfeita como sempre.

Sei que provavelmente teremos desvios de rota – leia-se fillers – antes de retomarmos essa história. Mas a 8ª temporada tem se mostrado de longe muito melhor que as duas anteriores. Uma viva para Jeremy Carver.

The Office 9×10: Diferente de Supernatural, The Office não voltou com a bola cheia. Tivemos o contraste Jim e Pam, um no céu com seu encontro com um ídolo do basquete, andando de limusine, vivendo a vida que pediu aos deuses depois de investir todo o dinheiro da família em sua loja de Marketing Esportivo.

E Pam tem os filhos com piolho, que ocasiona um escritório cheio de pessoas piolhentas e com a culpa caindo em Meredith que raspa a cabeça – parabéns a coragem da atriz. Pam sente culpada e tenta contar a verdade. No final as duas parecem resolver a situação tomando cerveja pós – trabalho e cantando no karaokê, após Pam ser denunciada pela viva voz e sua mãe.

Enquanto Dwight que conta sua história de inimizade com o inseto usa sua roupa protetora e quer raspar a cabeça de todos. Erin e sua especialidade em piolhos por passagens no orfanato explica que há uma maneira mais simples de combatê-los maionese.

The Office 9x10

Oportunidade para Creed dar o ar da graça chamando Pam de louca, Erin e Pete voltarem a flertar, com ela fugindo do rapaz.

Os não infectados vão trabalhar no depósito, onde temos outra péssima história para Darryl que por sair do escritório quer que Val termine com ele. Histórias que perdem os sentidos nos seriados, são desse tipo do cara lutar por uma mulher, aí a situação do roteiro inverter e ele querer se ver livre dela.

E as pegadinhas de Kevin com as máquinas são as únicas compensações. Resultado história do piolho, incluindo parte do Dwight e de Darryl negativo, Jim – neutro, de bom sobrou uma nova Meredity, Kevin no depósito e Erin com Pete somado o desaparecimento – sempre promissor de certo gerente regional de Scranton.

Continua na próxima sessão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s