Resumo da obra – nº 3

POR LEONARDO “SILVERBOLT” DIAS

Dessa vez as séries estão em dia, só que o modelo continua. Cobrindo as séries American Horror Story que estreia aqui após um resumo da 1ª temporada. Além de Dexter, Fringe e Supernatural.

Com spoilers

Fringe – 5×04

Quando escrevi o primeiro parágrafo do apanhado dos 3 primeiros capítulos não fazia ideia, que numa semana tudo iria mudar. Agora aquele universo do futuro precisa ser da antiga Fringe Division. Walter se mostrou muito mais humano mesmo com os pedaços do cérebro que criaram sua versão maligna no Lado B. Broyles retornou e mostrou ser o escudeiro para todas as horas.

Voltando ao começo. Achei que as fitas estariam escondidas em diversos lugares, tornando a busca quase impossível, como se já não o fosse. Só que estão ali todas amberizadas e agora reamberizadas. Por que através de um interrogatório com um dos Legalistas, na verdade membro da resistência, descobriram que o Laboratório de Havard poderia estar sendo usado como base da antiga equipe Fringe.

Correndo contra o relógio eles lacram o laboratório com âmbar de novo e desviam a atenção do inimigo. Um pouco antes Walter revela seu subsolo secreto onde guardava peças de todos os Fringe Events que ajudou a combater. E lá que tira a peça chave para entrar no Metrô onde está uma planta com uma equação necessária para vencer os Observadores.

A arma em questão é uma das primeiras da série, usada pelo finado Robert David Jones para fechar criar tecidos na face, tampando nariz, olhos e boca.

Daí num cenário muito bem armado, ficamos sem saber se Broyles foi lido pelos Observadores, se era um traidor tentando pegar a equipe. Só que o comandante continua aliado, e um rastreador que coloca a equipe para correr de Legalistas e Observadores que podem além de ler mentes, aparecer como um teleporte em qualquer lugar.

Levando em consideração todos esses detalhes, até que a batalha foi pau a pau, o problema vem sempre em se separar, pior estratégia de todas. Resultado Etta fica frente a frente com Windmark, o chefão dos Observadores e toma um tiro. Se sacrificando como uma bomba anti-matéria depois de uma despedida relâmpago da série.

Olivia e Peter nem tiveram tempo de conhecer a filha, depois de 21 anos separados e já a perdem de novo. Pensei em algo, que o Peter agora pode usar a Ciência Fringe para trazê-la de volta de alguma forma como o pai. De outro universo não, por que só há um Peter. A não ser que o real universo C se manifesta a 9 episódios do fim. Só para que Peter finalmente entenda com todas as letras o que o Walter do Lado A fez quando atravessou e trouxe o filho do Lado B para amenizar sua dor.

Supernatural – 8×04

Eu não tenho nada contra episódios do tipo documentário. Mas esse filler foi cansativo ao extremo. Os personagens construíram sua história de modo muito lento na tela. Aquilo ia passando e a pergunta por Sam e Dean ainda estão vendo o vídeo e nos obrigando a tanto.

Sei que o cenário que chegaram a princípio era macabro, como todos os são. Já o monstro da semana, ao invés de algo novo, uma reciclagem entre os Alfas e os lobisomens comuns, o puro sangue.

A parte de ver os irmãos Winchesters de outro ângulo e as piadas funcionaram como sempre, tanto de serem um casal, quando de Dan falar “awesome” muitas vezes para um agente do FBI. Além do meio da história ter referências a X-Files e até ao Deus Maia do episódio passado, quando Michael, o primeiro a ser mordido do trio acreditava ser um Golden God, até crescer garras e presas no meio do espelho. A melhor cena do episódio de longe.

No final queria que os personagens morrerem logo e voltasse o foco aos irmãos e principalmente a trama da temporada, essa sim totalmente esquecida. Só a garota Kate que no final em desespero ganhou um pouco de afeição, mas não o suficiente para retornar em outro episódio meloso, do tipo matá-la ou não, como já aconteceu com uns 33 capítulos até hoje. Que ela fica longe e a Tábua e Kevin voltam a aparecer. Na falta dos dois serve Crowley, Benny ou Castiel.

Dexter – 5×04

O nível de Dexter está altíssimo nessa temporada, que depois de 1/3 tem muito a render e se explorado ainda, mesmo com a morte antecipada de Louis. Temos a máfia ucraniana, Hanna, Dexter e Debby, LaGuerta ressuscitando o caso de BHB e até Angel agora vendo que a morte de Mike foi resolvida muito fácil.

Spelzer ainda foi o foco desse episódio. Sendo preso, confessando depois da dobradinha Angel e Debby em ação, mas usando a justiça ao seu favor e sendo liberado por uso exagerado da força, e como não exagerar na força com o tamanho do monstro chifrudo lá?

Dexter vai atrás dele e é pego no flagra, para sua sorte a loucura do assassino o coloca no labirinto permitindo que ele escape. Vendo sua irmã em suplício por Spelzer ter escapado. Dexter arma a emboscada e incinera o assassino minotauro e suas lâminas, aprendendo a viver sem troféus.

Falando em troféus, Harrison é mandado para os avós, por que falta espaço na série para o garoto e Jaime, agora sem Louis. E também por é um elo fraco de Dexter, como Travis provou na temporada passada.

Hanna reaparece na delegacia para ajudar a encontrar os corpos e o que tinha falado dela ser criminosa de fato é jogado no ar pelo personagem Dexter Morgan lembrando a frase de Wayne que era ela o Robin do seu Batman, “com pernas melhores.”.

A máfia já visualizou quem é Dexter Morgan e pressupõe que ele e Louis deram uma de vigilante matando Viktor. E que a polícia não sabia de nada. Para resolver esse problema George Novikov usa o barman Alex de bode expiatório o obrigando a escrever uma carta de confissão e se suicidar. Como disse Angel ainda não acredita que o crime foi resolvido de mão beijada.

Debby no final se encontra com Dexter no cemitério, cena do crime e confessa estar feliz pela morte do Serial Killer, perguntando a Dexter o que ela era. A resposta é simples, mas marca para onde a série parece querer ir. Dexter responde – Humana.

American Horror Story – 2×01 e 2×02

Um novo conto começou e agora o personagem principal é um sanatório em 1964, antigo hospital onde cuidava de pacientes tuberculosos. Nesses dois episódios além do desenvolvimento dos muitos personagens tivemos uma sala misteriosa que nos flashs do futuro com o casal passando sua lua de mel pelos lugares mais assombrados dos EUA, o homem interpretado por Adam Levine do Maroon 5 teve o braço arrancado. E no passado vemos o Dr. Arden desinfetando o local.

O médico guarda outros dois mistérios na trama e local. O primeiro é matar pacientes sem família e servi-los, isso mesmo servir, aos misteriosos habitantes da floresta ao redor do Sanatório. Além disso, ele tem uma tara por freiras, principalmente pela irmã Mary, que o ajuda a alimentar os seres da floresta, para saciar sua tara ele contrata prostitutas para se vestir de freira.

A irmã principal Jude vivida por Jessica Lange. Parece a pessoa certa para cuidar do local, porém guarda secretos sinistros, levando o lugar com maus tratos, açoites, eletrochoque, pacientes que não precisavam estar ali, e até exorcismo. Só que o próprio demônio nos revela que no passado ela era uma prostituta e assassina que atropelou uma menina e fugiu.

Kid é outro personagem principal, vivido por Evan Peters, é um frentista casado com uma negra e perseguido por isso. Durante uma noite parece ser alvo de uma abdução, que pode ser responsável pelo estado dos corpos encontrados incinerados e degolados.  No cenário de terror da série, vimos uma espécie de aranha mecânica saindo do pescoço do garoto após um tratamento com o Doutor, seria sonho ou verdade? Há ETs também no cerne dessa temporada. Misturando tudo quanto é possível.

A presença do demônio também revelou segredos sobre o psiquiatra vivido por Zachary Quinto, que veio ao sanatório para cuidar do caso de Kid, que é acusado de incinerar e degolar pessoas, com a alcunha de Blood Face.

O que até agora parece ter sido desmentido. Por que o real Blood Face ataca no futuro o casal visitante da casa e no passado, com Kid já preso no Sanatório a amante da jornalista traíra e lésbica, que tentava obter mais que do poderia do sanatório e acabou presa, está tendo suas memórias apagadas pela irmã Jude, e tentava fugir incitando Grace e Kid ao mesmo, e os denunciando durante o exorcismo, quando o demônio explodiu todas as luzes do local a abriu as celas.

Demônio esse que parece ter ido para o corpo da irmã Mary. E isso é só o começo da temporada.

Continua na próxima sessão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s