Um final feliz… até os créditos

POR LEONARDO “SILVERBOLT” DIAS

Terminando a trinca de reviews sobre as únicas séries que estavam atualizadas aqui no Você Vai Entender, trago com certo atraso os comentários da melhor série entre as três, Fringe.

A única vantagem disso tudo é que esperamos menos até o Season Premiere da 5ª e última temporada da série.

Muito andou se criticando esse episódio, falaram que houve resoluções fáceis, cenas da parte 1 que deram pistas do que poderia ocorrer aqui, e tal, eu acho que os roteiristas de Fringe estão de parabéns por tudo.

E que talvez a única ação equivocada seja que a surpresa da cena final foi antecipada com Letters of Transit, o melhor episódio da temporada, mas isso é aceitável pelo fato de ainda na época estar em dúvida se a série seria renovada, aquilo funcionaria como um prelúdio ao fim da série, agora sabemos detalhes daquele futuro.

Com spoilers, além do que já falei demais.

Fringe – 4×22 – Brave New World – Parte 2

Ao invés de focar os acontecimentos na ordem, vou fazer um paralelo com a matéria “As peças começam a cair no tabuleiro dos cientistas” da parte 1 de Brave New World.

Falei que o conhecimento do futuro, de Etta, poderia colocar Olivia e Peter numa zona de conforto, afinal os dois deveriam ter uma filha no futuro que vimos e Fringe quebrou isso tudo.

Primeiro Olivia de fato morreu no episódio novamente, só que dessa vez devido às propriedades regenerativas apresentadas pelo Corthexiphan na parte 1, Walter depois de dar um tiro na agente para impedir que os mundos entrassem em colapso como Bell queria, remove a bala de sua cabeça e espera que o Corthexiphan aja.

Resta saber se essa é a morte que September mencionou afinal o mesmo foi capturado por um runa de extase nesse episódio por Jessica Holt, que já mostrava ares vilanescos em sua participação anterior e só ali depois de explicar finalmente como esquiva ou pega balas, entrando numa modo de mover no tempo hiper-atenuado, mas acaba tomando um tiro de uma arma criada por Bell. Olha ele aí de novo.

September só tomou um tiro agora, o tiro que já vimos antes de sumir no futuro dele e passado atual, depois que Jessica morre com os poderes de Olivia e Peter apaga a runa, fala que vai ao futuro saber o porquê de dizer aquilo a loira. E some.

Falando em Bell, o mesmo parece saber sobre o futuro dominado pelos Observadores e talvez quisesse destruir os dois universos para a sua maneira evitar a invasão dos cientistas do futuro. O mistério é como ele sabe dessa tecnologia, será que Bell também poderia viajar no tempo como os Observadores. Ou melhor, entre o tempo.

Etta finalmente faz sua primeira aparição na série, quando Olivia confirma que está bem após a extração, sem fortes resquícios de Corthexiphan utilizadas para a sua “ressurreição” e também grávida de Peter.

Ficamos sabendo no início do episódio como seria o futuro com os monstros geneticamente modificados de Bell, que a ideia na verdade de um mundo criado a partir do nada, como Novos Deuses partiu de Walter, antes da remoção de partes do seu cérebro e do mesmo quase se tornar o que era o Walternativo na realidade B antes do sumiço de Peter.

Algumas perguntas surgem quem é Jessica Holt? O que ela diz no pós-morte bizarra com o a ciência que Walter já usou antes, e agora com a ajuda de Nina. Com a ajudante de Bell revirando os olhos e parando de falar pela descarga que revela que Olivia era a fonte de energia usada para destruir os dois mundos, levando ao ato de desespero de Walter de dar um tiro nela.

Além de tudo que o episódio nos entregou, a Fringe Division do Lado A recebe apoio do governo por ter salvado os universos de um colapso, e Nina vira a nova gerente da divisão científica a convite de Broyles.

Como disse no título se não tivéssemos conhecimento do episódio Letters of Transit, parecia que a série poderia terminar ali com um final feliz, mesmo com a fuga de Bell.

Só que o retorno de September, não para explicar a Olivia sobre suas mortes em todos os futuros e sim para avisar que “eles estavam vindo” e a palavra codificada sendo “Purge”.

Runa de Extase – uma arma importante contra a invasão que virá

Com o conhecimento prévio sabemos que ele se refere à invasão dos observadores e ao evento que levou ao mundo que vimos no futuro. Agora é só em esperar o retorno de todos, e só Setembro mesmo que trará as respostas, o mês não o Observador.

Até lá. E fiquemos queimando nossos miolos para tentar entender o que vimos até aqui. O quebra-cabeça não acabou de ser montado.

Continua na próxima temporada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s