Nas entranhas do mal

POR LEONARDO “SILVERBOLT” DIAS

Há duas resenhas atrás antes de escrever sobre Trevas: Nível Épico e Tormenta RPG, falei que gostaria de fazer a resenha de um lançamento de dezembro de 2011 só agora finalmente consegui acesso e acreditava que livro fosse um pouco maior, já que o antigo tinha 203 folhas, o atual tem 34, falo do Book of Vile Darkness da 4ª edição de D&D.

Como o livro é pequeno desta vez vou começar a resenha pela capa, se pegarmos a capa antiga (abaixo) e a nova que na verdade é a parte de dentro do livro na abertura da matéria, parece que este foi um dos primeiros acertos na repaginada do livro. A capa antiga tinhas as caveiras, o aviso, mas esta tem um visual muito mais bacana no que se refere ao universo maligno.

Antes das divisões em si, o livro traz a introdução com o conteúdo apresentado, o aviso de proceder com precaução, que acho que cabia muito mais no antigo, com material muito mais pesado do que este. E que RPG é um jogo cooperativo, gostaria muito do enfoque aqui, independente a resenha.

Aí tem a primeira foto com o grupo de aventureiros malignos e a vergonha corre solta. Porque a primeira foto colorida do antigo é um guerreiro carregando crianças acorrentadas, e o grupo atual temos o líder em feiura e um bando de seguidores gordos e velhos, não vejo maldade ali e sim pena. Sei que o D&D 4.0 é voltado para o público mais novo e consumidor de MMO, mas não precisava baixar tanto o nível, ou seria melhor nem publicar o suplemento.

Depois de arquétipos malignos genéricos, para conjuradores e guerreiros tem uma foto digna de nota. Nem vou falar nada. Olha ela aí.

Seguindo no livro sem uma divisão de capítulos, talvez pelo tamanho vemos os themes que se tornaram peças chaves em todos os lançamentos atuais: Cultist, Disgraced Noble, Infernal Slave, Reaver e Vile Scholar.

Cultist – Achei muito fraco se pegarmos a ideia apresentado no theme. Um exemplo é o seu poder chamado Ritual Sacrifice (Utility 6), ao matar uma criatura que não seja minion você ganha “1” dos benefícios + 5 em testes de Arcana, Dungeoneering, Religion e Nature até um extended rest ou + 1 para atacar até o final do encontro ou pode gastar um Healing Surge. Pega os rituais do antigo Vile Darkness para ver o quanto a adaptação ficou fraca. Matar alguém na batalha dependendo do nível deveria dar bônus melhores ou com maior duração pelo menos.

Disgraded Noble – Seu poder de 10º tira uma healing surge do alvo – seu aliado – para encher um healing surge. Isso que é maldade suprema. KKKKK

Infernal Slave – Mesmo longe de um power “vile” de fato. O Hellfire Step de nível 6 é muito bom gera zona de obscurecimento, dá vulnerabilidade 5 a fogo que funciona muito bem com os poderes do themes e ainda permite dar um teleporte de 5 quadrados.

Infernal Slave

Reaver – nem vale mencionar acho que de longe o mais fraco dos themes com bônus irrisórios mesmo no nível 10.

 Vile Scholar – Vile Undoing troca a resistência por vulnerabilidade aquele elemento, isso sim é “vile”. Nível 10 lógico.

A seguir o livro traz os paragon paths e um único epic destiny: Exemplar of Evil, com imagens de destaque e combinações um pouco melhores do que themes em questão.

Idol of Darkness é um paragon que tem um power de 20º nível excelente: Dark Bunden: causa 5W + mod. de Força, é vs. CA o que não é uma excelente opção, por que normalmente é alto, mas acho que o personagem terá nível para acertar, e além disso todos alvos adjacentes a você se torna um alvo sofrendo 10 dano ongoing necrotic e psychic (save end) e você ainda pode dar slide desde que sofram dano ongoing equivalente ao modificador do seu carisma, com um boa building dá para fazer miséria de fato. E aí sim seguir os preceitos de maldade do livro.

Idol of Darkness

Depois temos os feats divididos em Divine Devotion Feats que são feats que dependem de atributo até que básicos e dão bônus com invisibilidade, dano extra, dependendo da construção do personagem até vale a escolha.

Os divine feats comuns com um poder extra achei a maioria deles fraco e não vale a pena gastar tempo com os mesmos.

Gostei um de feat especial chamado Betrayal of Body que transfere o dano ongoing para um aliado e aumenta o dano causado em 5. É aquilo se não houver meta jogo como o meu companheiro de blog aqui já falou, quem irá garantir que quem lhe causou dano foi um “aliado”.

É o livro é bem básico se comparado com o seu antigo seguindo o caminho da 4th de buscar equilíbrio e deixar tudo muito igual. Se quiserem dar um olhada para ver se está de acordo com um personagem que quer interpretar, procure com calma que deve achar algo interessante perdido nas suas poucas páginas.

Até a próxima

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s