Um cena que atrasou um ano para ir ao ar

POR LEONARDO “SILVERBOLT” DIAS

Hora de comentar sobre os dois últimos episódios da temporada de Dexter, que terminou no domingo dia 18/12.

Gostei muito mais desta temporada que da 5ª, o final foi um pouco corrido, enquanto na penúltima temporada o vilão morreu no meio do episódio 12 e depois foi fechando pontas soltas ou tentando fechá-las, até hoje não engoli a despedida da Lumen da história.

Voltando a 6ª temporada, os comentários são dos episódios 11 e 12 e se ainda não viu terá spoilers.

 

Dexter – 6×11 – Talk to the Hand

O capítulo conseguiu amarrar muito bem no início certas tramas sem forçar, Dexter avisou a polícia que chegou no navio onde Travis e seus dois asseclas assassinaram a prostituta da babilônia original.

Dando falta de Batista e com o corpo de Steve Dorsey ali eles ligaram as peças de que o detetive tinha se encontrado com Travis, e antes que fosse assassinado, Quinn fez a única coisa de útil por toda a temporada: salvar o parceiro.

Como gostaria que Quinn e LaGuerta fossem embora, mas como meus desejos não foram atendidos é aguentá-los ano que vem.

Depois veio a cena com Dexter salvando Deby do Absinto na mochila da mulher de Dorsey, só achei que ele não foi muito questionado de como sabia, usando o argumento da sorte e ficando por isso.

Dexter fica com efeitos colaterais, que era claro que o impediriam de conseguir capturar Travis neste episódio- lembrando que era o penúltimo da temporada – mesmo com todo o plano envolvendo a estátua com a mão de Geller e o número da Besta.

A história de Mathews parece resolvida com Deby, mas LaGuerta dá um golpe nos dois e o acusa de envolvimento com o caso da prostituta queimando a carreira de Mathews e o jogando contra Deby.

Enquanto isso o estagiário- que sempre esqueço o nome- envia a mão para Dexter e nada sobre isso é esclarecido até o final da temporada, o por quê de enviá-la, o que ele sabe sobre Dexter, o personagem ficou para ser explorado na próxima temporada, um grande cabide de empregos afinal ficaram para a próxima temporada a irmã de Batista, o estagiário, o novo detetive e provavelmente a psicóloga depois do final da temporada.

Ao final temos a estúpida ideia de Deby ser apaixonada pelo irmão de criação comprovada com o sonho erótico e Dexter caindo para Travis e sendo explodido para completar o último quadro do Doomsday Killer.

Dexter – 6×12 – This Is The Way the World Ends

Episódio final começa com o monólogo de Dexter sobre porquê deveria viver, por Harrison até que ele é resgatado pelo barco “Milagro” e seus passageiros imigrantes ilegais. Dexter acaba matando o coiote que ameaça os passageiros e levando o barco até a costa.

Outra coisa que não entendi, Dexter falou que seu barco explodiu e ninguém perguntou o que houve, nem fez qualquer conexão com o quadro do DDK, os policiais de Miami não são os mais espertos do mundo, isso a gente já descobriu, mas tem tem hora que é demais.

Aí vem outra cena forçada todos esperam Dexter na casa que Travis usou de esconderijo, só para não ver que era a cara do serial killer do “bem” que estava pintada na imagem da besta em chamas e dando tempo de Dexter destrui-la.

Travis usa a carteira roubada de Dexter para ir ao seu apartamento e num momento bom moço não fere a babá nem Harrison, mas o segue até o colégio onde estão ensaiando a Arca de Noé para aproveitar e sequestrar o garoto para usá-lo no sacrifício final antes do eclipse.

Toda a sequência antecipada sobre o prédio onde Travis iria se esconder, Dexter descobrindo qual era através do desenho, a polícia colocando policiais – digo um policial – em cada prédio, facilmente esfaqueado por Travis.

O sacrifício e o eclipse começam, porém Dexter chega a tempo de negociar ser o sacrifício no lugar do filho, Travis cai na pegadinha e finalmente é capturado indo para a mesa de Dexter dentro da antiga Igreja Abandonada onde ele ficava com “Geller”.

Na cena final Dexter mata Travis como fez com todos os vilões até aqui, nisso a série sempre vai ser previsível. E Deby que procura o irmão para confessar seus sentimentos – que ideia ridícula – vai até a Igreja onde tinha pedido para que ele coletasse provas e o pega com a “faca na mão”.

Tal cena poderia ter acontecido na 5ª temporada quando Deby foi a cabana encontrar com Jordan Chase, mas Dexter conseguiu limpar a cena e sair com uma velocidade digna de Flash, para quê? Fica a pergunta, afinal eles demoraram uma temporada toda para isso.

Eu não gostei? Sim gostei só que achei que esta temporada já poderia ter sido trabalhada com esse plot, como Deby vai lidar com isso já que ela é Tenente da Polícia, acobertar o irmão – já que é apaixonada por ele – ou levá-lo a justiça. Como isso funcionará? As respostas só daqui a um ano.

Até lá

Uma consideração sobre “Um cena que atrasou um ano para ir ao ar”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s