Quem quer dinheiro?

POR LEONARDO “SILVERBOLT” DIAS

Em quase todos os sistemas existem algum tipo de sistema monetário envolvido, ou através de vantagens como riqueza, ou com recursos em sistemas como Storyteller, créditos em GURPS Cyberpunk ou Shadowrun e o mais clássico as moedas de ouro de D&D.

Por ser o mais clássico e o sistema onde depende mais de dinheiro vou focar em D&D. Como fazer esta distribuição do dinheiro entre o grupo depois do que regra cobre. O dinheiro inicial está lá, x dados de peças de ouro e depois?

 

 

 D&D cobre vários mundos nas edições 3.0 e 3.5, o mundo padrão era Greyhawk  que se você olhasse para os livros era super pobre,  os vilarejos quase não tinham dinheiro, os tesouros cheios de moedas de cobre. E aí como fazer para os aventureiros criarem itens já que tinha regra para isso só que dependia de dinheiro. Aumentar o dinheiro da aventura, mas aí a história podia sair dos trilhos.

E D&D não perdeu este costume na 4ª edição os itens ficaram mais equilibrados, porém seus custos ficaram absurdos, um item paragon, por exemplo, que as vezes o diferencial era que você ao invés de usar tal habilidade 1/dia podia usar 2, custava 25 vezes mais caro. Ou o item agora dá resistência 10 ao invés de 5 contra um elemento. Quer um exemplo: Blooshored Shield do Adventurer´s Vault, o item heroic custava 4.200 po e o de 19º: 105 mil.

Como fazer agora que na 4ª edição a distribuição de tesouros é ainda mais irregular. Em determinados sistemas as classes dão suporte aos jogadores e eles nem precisam ficar gastando dinheiro comprando ou criando itens, mas na 4ª edição uma maneira de melhorar seus poderes é com os complementos e olha a facada para evoluí-los.

O que fazer? Fornecer o dinheiro sabendo que nas mãos dos PCs eles podem fazer outras coisas e nem comprar itens que você imagina. Dar o item específico para o PC, mas aí tem de tentar fazer o mesmo com todo mundo que não falam que você está favorecendo certa pessoa.

E o contrário não distribuir dinheiro algum, só o inicial e alguns tesouros do modelo Greyhawk a cada 10 aventuras, os aventureiros só tem os itens que o mestre achar adequado, e nem sempre é o item dos seus sonhos, e sim as piores escolhas possíveis. Do tipo você é um mago cheio de magia de gelo e ganha um cajado que dá bônus com magia de fogo.

Dosar isso é um mistério muito complexo, difícil de exercitar em certos sistemas, a ideia é ir lembrando sempre do que já tentou fazer e quais deram certos, e evitar todas as outras.

Lembro de uma matéria da antiga Dragão Brasil que falava que existia o mestre “Sílvio Santos” procura ser um meio termo entre o Silvio Santos não dando tanto dinheiro, mas também não seja igual aos banqueiros do Brasil que deixaram os bancos fechados num ano que em todos comemoram os lucros e nada de dar aumento aos bancários.

Até uma próxima sessão

2 comentários em “Quem quer dinheiro?”

  1. Sem querer ofender, caro amigo, mas você não esclareceu muita coisa. Essa é uma questão muito complexa, e eu me animei achando que o artigo tinha alguma resposta completa, mas eu terminei de ler com as mesmas dúvidas em que comecei.

    Abraço!

    1. Como você mesmo disse a questão é complexa só com as experiências é que cada um pode achar uma solução. Depende do sistema que joga, do seu grupo, do seu mestre, estilo de jogo, só com conversa que se chegará a algum lugar.

      A matéria só identifica o problema, a solução é muito pessoal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s