Top 4×4 (Animes Temporadas 2011)

Todo ano há quatro temporadas de estreias de animes novos, OVAS, dentre outros modelos de animação no japão, as mesmas ocorrem em janeiro, abril, julho e outubro.

O top de hoje vai ser o primeiro que cobre outras sessões do site, mas a visão do top é totalmente pessoal, mesmo porque são infinitos lançamentos por temporada, fora os animes contínuos e que duram mais de uma temporada, com média de 52 episódios.

Normalmente os animes de uma temporada são aqueles com 12 a 15 episódios só, os outros se estendem um pouco mais até a próxima temporada, ou enquanto a audiência permitir.

Então o top contará com animes que assisti, fui recomendado ou li muito bem.

Janeiro:

1) Beelzebub: Além de acompanhar o mangá que comecei depois, logo de cara gostei da sinopse de Beelzebub e passei a ver, a história é simples, o Senhor do Inferno envia seu filho ainda um bebê para destruir a Terra. E o mesmo vai parar nas mãos de um dos delinquentes da cidade, Oga.

O anime mistura o estilo clássico de porradaria com humor, e a mistura é muito bem feita.

2) Mitsudomoe 2ª Temporada: Uma despretensiosa comédia sobre três irmãs gêmeas nada parecidas e sua vida escolar atazanando a vida do seu mais novo professor.

Os personagens secundários são super bem construídos. E o pai das gêmeas que é sempre confundido com um stalker é aquela piada que se repete mais não cansa.

3) Mahou Shoujo Madoka Magica: Primeiro dos animes que não vi, mas ouvi falar muito bem. Tem todo aquele visual de meninas mágicas estilo Sailor Moon, mas a história tem monstros de verdade, as chamadas bruxas, que se alimentam literalmente de humanos e influenciam as pessoas a se suicidar e cometer assassinatos.

Olhando só para as fotos parece realmente outro coisa, o ditado nunca julgue um livro pela capa cabe direitinho aqui.

4) Freezing: Outra recomendação que ainda não tive tempo de ver. A série gira em torno de uma força extraterrestre chamada de “Nova” que está invadindo a terra e as meninas geneticamente manipuladas chamadas de “Pandora” que combatem os Novas. A história foca em Kazuya Aoi, um “limitador” cuja falecida irmã era uma “Pandora” e em Satellizer El Bridget, uma “Pandora” de personalidade fria conhecida pela alcunha de “A Rainha Intocável” ambas estão matriculados na West Genetics Academy (Academia Genética do Oeste), uma escola que treina “pandoras” e “limitadores” a lutarem contra o “Nova”.

Freezing parece ser aquele anime que mistura pancadaria generaliza com mulheres de pouca roupa, clássicos do japão como diversas outras franquias espalhadas aí.

Abril:

1) Sket Dance: Elemento anime de comédia que conta a história de um clube no colégio formado pelos três protagonistas: Bossun, Himeko e Swith que resolvem qualquer situação.

E o melhor que todos os personagens que tem seus problemas resolvidos não são esquecidos e sempre estão fazendo participações.

Anime muito bom que merece ser assistido.

2) Toriko: Outro mangá da Shonen Jump assim como Sket que conseguiu seu espaço na televisão em abril. Toriko conta a história de um bishokuya, uma espécie de experimentador de comidas, que para conseguir o que deseja vai a caça, seu parceiro é Komatsu um cozinheiro que deseja se tornar um chefe com mais estrelas.

Olhando assim Toriko parece bobo, o anime tem seu lado de falar dos alimentos, mas a maior parte é formada por lutas de altíssimo nível.

3) Nichijou: Um mangá escolar que conta a vida cotidiana dos japoneses, esta é a ideia dessa excelente comédia protagonizada por 3 estudantes completamente diferentes e uma robô que deseja ir a escola, mas tem um enorme parafuso nas costas o deixaria facil de descobrir que ela não é humana.

Misturado a esquetes super engraçadas, lenços que permitem animais falaram, cabelos de todos os tipos, cabra que serve de montaria, etc.

4) Gintama: Um mangá de comédia que tira sarro de outros mangás num ambiente de japão meio feudal. Um clássico que chegou a sua 9ª temporada depois de uma longa pausa.

Gintama pode não ser um grande sucesso de audiência patinando tanto no anime quanto no mangá, mas é um pilar da revista e também da televisão agora.

Julho:

1) Nurarihyon no Mago Seinnen Makyou: É a segunda temporada do anime Nurarihyon, a primeira foi bem fraca e a censura na parte de sangue e desmembramento não ajudou. Só que a parte na qual é baseada a 2ª temporada mesmo censurada é muito melhor.

O anime conta a história de Nura Rikuo, neto do famoso Nurarihyon o demônio que conquistou uma parte do controle dos youkais do japão com um exército de mais de 100 demônios.

Tem personagens de todos os tipos mesmo, e o mangá é ainda melhor porque não tem censura e o traço do mangaká é muito bom e cheio de detalhes dos youkais.

2) Sacred Seven: Alma Tandoji é um adolescente sério que prefere se afastar dos seus outros colegas de escola por medo do que pode fazer se perder o controle do poder que existe dentro de si, algo que já aconteceu no seu passado. Mas quando a terra começa a ser atacada por criaturas conhecidas como Dark Stones Tandoji começa a usar seus poderes para lutar contra o mal.

Sacred Seven me lembra da ideia de Power Stone que passou na Globo, uma pedra que liberta um poder interior e lhe dá uma couraça. Sua armadura tem um quê daqueles animes clássicos da Rede Manchete, mas com um visual mais moderno.

3) Blood C: Um anime da franquia Blood, que tem Blood+ e Blood Last Vampire, conta a história de Saya Kisaragi é uma garota aparentemente normal, que é excessivamente desajeitada. Ela vive com seu pai, o chefe do santuário de sua cidade natal, e aprende a “arte da espada” com ele

A personagem tem sua bondade testada o que só atrai o mal, porque ela é do tipo amável e suas obrigações pedem um outro perfil.

4) Dantalian no Shoka: Hugh Anthony herda de seu avô uma mansão e biblioteca particular. Ele então encontra Dalian, uma garota misteriosa que é uma Dantaliana e um portal para a “Estante Dantaliana”, uma coleção de livros proibidos de demônios.

Este é o contrário de Madoka olhando pelo sinopse ele parece muito mais que do oferece, mas com o final do ano os lançamentos que valem a pena começam a se perder. Então um 4ª lugar aqui é digno.

Outubro:

1) Mirai Nikki: Doze pessoas são escolhidas para carregarem Mirai Nikki por 90 dias, o Mirai Nikki literalmente é o diário do futuro das pessoas, só que na verdade é um jogo de uma entidade que se classifica como Deus do Tempo e Espaço, onde um só será vencedor e receberá o seu posto.

O principail é Amano Yukiteru, chamado pelos outros jogadores de First (o) já que os japoneses cisma em colocar vogais onde não existem. Ele é o alvo da maioria dos jogadores porque é o primeiro a mostrar potencial, mas não passa de um garoto chorão sem amigos que ficava observando o que passava a sua volta e escrevendo em um diário pessoal no celular.

O anime mistura isso tudo o jeitão não sei fazer nada do protagonista com inimigos que não tem medo de explodir, cortar e criar armadilhas para vencer o Jogo de Sobrevivência.

2) Persona 4: Inspirado no jogo e dessa vez supervisionados para não “cagar” com a história. Persona 4 é um anime que pela abertura e imagens pode passar despercebido.

Passe pelas primeiras intenções e assista que é ótimo.

3) Fate/Zero: Anime assim como o de cima queria muito ver, porém falta tempo, já que outros que já acompanham estou atrasado.

Uma batalha entre 7 magos (mestres) e seus espíritos heroicos (servos), cujo vencedor leva o lendário Santo Graal, que dizem possuir o poder de realizar milagres. Esta é a 4ª Guerra do Santo Graal. As três guerras anteriores acabaram sem ter um vencedor. Em busca de seus objetivos e ambições, os magos se reúnem em um lugar chamado Fuyuki. Eles farão qualquer coisa e cometerão qualquer atrocidade necessária para conseguir o Santo Graal. Todos, exceto um Kotomine Kirei é um mago, mas não possui uma razão para lutar. Incapaz de se livrar do destino de batalhar, ele é arrastado para a guerra. Entretanto, um dos mestres rivais é um antigo inimigo, Enmiya Kiritsugu, um homem mais severo e impiedoso do que qualquer outro. Um homem que deseja os milagres oferecidos pelo Santo Graal.

A série é um prequel de Fate/Stay Night, mas pode ser assistida independente de ter visto o não o anterior, que é o posterior. Prequel são sempre confusão, a sinopse chama atenção na hora e o visual do desenho é fantástico.

4) Phi Brain: É um anime sobre jogos com um visual que lembra diversos personagens de Yu Gi Oh clássico, já que agora tem várias franquias. E o principal tem até um artefato que lhe concede maior capacidade de resolver enigmas, as semelhanças param aí.

Os jogos vão de sudoku a quebra-cabeças gigantescos, o principal é deslocado mais tem um visual normal perto do estilo gótico de Yugi, a única parte que não me agradou, é que ele é tão épico que simplesmente resolve o jogo-desafio-enigma sem esforço ou explicação. E sim até o final do primeiro episódio sem o artefato.

A história tem outras nuances, mas não vou dar spoilers só recomendações. Ou não para vocês.

É isso, um top um pouco diferente do costume, agora vou começar a fazer tops sobre outros assuntos do site,mas em breve volto aqueles mais aleatórios.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s