Ser bom compensa?

POR FELIPE VALADÃO

Resolvi me fazer essa pergunta já há algum tempo. Compensa o caminho do bem?

Analisando os atos de algumas pessoas, às vezes me parece, que ser bom não é a regra e sim a exceção.

Outro dia eu estava na sala de espera de um consultório médico, quando um senhor já (ou quase) idoso chegou. Não havia lugares para ele sentar. Então me levantei e cedi o lugar para ele. As pessoas ali presentes ficaram olhando com uma cara assustada e o senhor ficou receoso de aceitar o lugar, eu precisei insistir.

O receio seria em virtude de isso ser incomum nos dias de hoje?

Infelizmente o considerado “bom”, “correto” é considerado “otário”. Continuar lendo Ser bom compensa?